GEOGRAFIA



Cerro do Ouro - Foto de Aldrovando Borges

Localização

Sudoeste do Rio Grande do Sul. A sede municipal de Lavras do Sul está situada na latitude de 30°48'41"S e na longitude 53°54'02" W.

Municípios vizinhos

Vila Nova do Sul, Santa Margarida do Sul (ao norte), São Gabriel (ao norte e noroeste), Dom Pedrito (a oeste, sul, sudoeste); Bagé (a sudeste) e Caçapava do Sul (a leste e nordeste).

Principais fatos históricos

"No fim do século XVIII já havia garimpagem na região. A tradição oral, sem que se tenha algum documento que comprove, conta que nos primórdios da mineração foi descoberta uma grande pepita de ouro com o formato da imagem de Santo Antônio, num remando do arroio Camaquã das Lavras, que hoje banha a cidade. Por essa razão aquela garimpagem recebeu o nome de Santo Antônio, ficando como o padroeiro da localidade o milagroso santo." (Centenário Lavras do Sul. Comissão Central das Comemorações do Centenário de Lavras do Sul. Bagé: Quadra, 1982).

Lavras do Sul foi o primeiro e único município gaúcho surgido através da exploração do ouro. Colonizadores de diversas regiões do mundo foi atraídos à região, em função das notícias de descobrta do mineral.

Seu nome origina da prática da lavra (mineração do ouro) e também por já existir a cidade de Lavras, no Estado de Minas Gerais.

Em 9 de maio de 1882, ocorreu sua emancipação de Caçapava do Sul, através da Lei nº 1364. Em 1938, foi elevada à categoria de cidade.

As terras de Lavras do Sul foram influenciadas pelas questões de Tratados cruciais para a formação do Estado do Rio Grande do Sul (Tratado de Madrid e Tratado de Santo Ildefonso).

A colonização do Município iniciou de forma oficial por volta de 1825 . Em 13 de novembro de 1847, a Sede Municipal começava a tomar forma e Lavras era elevada à categoria de freguesia. E, a 21 de março de 1939, a Sede foi elevada à cidade.

Descrição Regional

Lavras do Sul encontra-se no chamado Escudo Sul-Rio-Grandense e situa-se a um altitude média de 277 metros acima do nível do mar, chegando a 400 m em algumas áreas do município. A área da porção leste é mais elevada, com cerro e morros. A oeste, o relevo é mais baixo, plano, ondulado e com vegetações mais isoladas.

Vegetação e Hidrografia

A vegetação é caracterizada por uma mata densa na porção leste e por campos na porção oeste.

Há uma mistura de espécies de plantas encontradas no território brasileiro, como os cactus. Há também gramíneas e elementos de campo nativo em 83% do território lavrense, destacando-se na preservação dos campos naturais, promovendo biodiversidade e criação qualificada do gado produzido no Município.


Hidrografia de Lavras do Sul

Em Lavras do Sul encontra-se na divisa dos três principais sistemas hidrográficos do Rio Grande do Sul: o do Guaíba, o do Uruguai/Santa Maria e o do Camaquã. Este encontro, na forma de monumento, está localizado na divisa na localidade da Meia Lua, divisa com São Gabriel: o Marco Gaúcho das Águas.

O Rio Camaquã das Lavras banha a Sede Municipal e, junto com os arroios do Hilário e Jacques, formam o Rio Camaquã.

O Segundo Distrito (Ibaré) também tem sua porção urbana banhada por um arroio.

Clima

Subtropical úmido, com as quatro estações bem definidas. A média anual é de 18°C (10°C no inverno e 24°C no verão). Podem ocorrem de 15 a 30 geadas anualmente. As chuvas são regularmente distribuídas ao longo do ano (entre 1.200mm e 1.600mm), podendo alternar com períodos de estiagem.

ATUALIZADO EM: 05/07/2018

2018 - Murilo de Carvalho Góes - Todos os direitos reservados