Links informativos

Visitar Lavras do Sul é se surpreender com um jeito peculiar e simples de levar a vida. Muitas vezes se diz que Lavras do Sul é uma grande família, por conta de sua hospitalidade entre os habitantes e para com os visitantes. Mesmo com seu tamanho de pequeno porte, possui atrações e eventos que atraem pessoas de diversos lugares e de todos os estilos, em todas as épocas do ano. Conhecendo Lavras do Sul, tu irás te surpreender. ///// Localizado na mesorregião do Sudoeste Rio-grandense e na microrregião da Campanha Meridional, a 320 quilômetros via rodoviária da Capital do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, o município de Lavras do Sul foi fundado em 9 de maio de 1882, emancipando-se de Caçapava do Sul. É o único município gaúcho com origem na mineração e na extração do ouro, mineral outrora abundante na região. Segundo dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, a população era de 7.679 habitantes. Seu território se estende por 2.600 km² e, as Coordenadas Geográficas da zona urbana são 30° 48' 41” S, 53° 54' 02” O. Divide-se em dois distritos: Sede (a leste) e Ibaré (a oeste).

GEOLOGIA

Confira texto da Universidade Federal de Rio Grande sobre a proposta de um Geoparque na região do Pampa Gaúcho. (Arquivo em formato .PDF)

Segundo João Francisco Trein Leite, em seu livro Lavras do Sul, O Relevo de Tua História, publicado em 2005, "o solo de Lavras é provido em abundância, composto de formação granítica e elementos ásperos, que lhe dão aspecto de rocha dura, multicolor, evidenciando o branco semelhante ao mármore."

Há no Município a ocorrência de uma grande variedade de rochas, tanto ígneas (ou magmáticas; de origem vulcânica ou do interior da terra), quanto sedimentares (de origem de processos de decomposição de outras rochas) ou metamórficas (de origem em processos de transformação de rochas), dando-lhe a condição de uma região rica em recursos minerais. Podem ser encontradas rochas, como granitos gigantes, mármores, quartzos, basaltos, arenitos, entre outras.

A região de Lavras está situada numa das fronteiras do Escudo Sul-Rio-Grandense, na porção sudeste do RS, cujas rochas são de origem pré-cambriana, ou seja, do início da formação geológica da Terra. Muitos pesquisadores e geólogos brasileiros e estrangeiros vêm a Lavras para conferir de perto as riquezas minerais, além de realizar estudos, trabalhos de campo e análise da geologia de Lavras, que se diferencia da do resto do Estado por sua diversidade e riqueza mineral.

Embora se afirme que o ouro de Lavras se esgotou, alguns estudos e pesquisas constataram que no interior do município e abaixo do solo existem jazidas com ótimo potencial para exploração.

Lavras do Sul e Caçapava do Sul são as cidades mais importantes da Bacia do Neoproterozóico, que compreende várias localidades do centro-sul do Estado. Nesta área, há a ocorrência de depósitos de minerais oriundos de formações vulcânicas e sedimentares da formação inicial da Terra, como cobre, ouro, zinco, prata e chumbo, sendo uma das regiões de maior concentração de minerais do Estado. Embora grandes quantidades de minérios já tenham sido extraídas ou esgotadas das minas dessa região, há, no subsolo, indícios, muitas vezes concretos, de novas jazidas minerais nos municípios e povoados integrantes dessa área.

A respeito das formações rochosas encontradas, não só em Lavras do Sul, como também no entorno do Município, podemos citar os exemplos do Granito Jaguari (formado há 507 milhões de anos de atrás) e o núcleo do Complexo Granítico de Lavras do Sul (de origem de 640 milhões de anos).

A importância geológica do município é muito grande, fazendo com que museus de mineralogia de outros estados apresentem exemplares de rochas coletadas na Lavras gaúcha, como em Ouro Preto, Minas Gerais (estado que apresenta o maior número e variedade de recursos minerais do Brasil)(2). Além disso, os recursos minerais lavrenses atraem pesquisadores de diversos países, entre os quais Canadá, Reino Unido e Finlândia, para a realização de trabalhos acadêmicos, descobertas e pesquisas sobre a formação, desenvolvimento e características das rochas da região.

Os Morros e Serras Baixas, frequentes nessa unidade, ocorrem a oeste e a sudoeste de Caçapava do Sul, ao sul e a sudeste de Lavras do Sul e ao sul e a norte de Santana da Boa Vista. Compreendem morros convexo-côncavos dissecados e com topos arredondados ou aguçados, com planícies aluviais muito restritas. É comum a geração de colúvios e, subordinadamente, de depósitos de tálus nas baixas vertentes. A amplitude de relevo varia de 80 a 200 m, com desnivelamentos de até 300 m, e inclinação das vertentes entre 15 e 35º (FONTE: CPRM).

O relevo de Colinas Amplas e Suaves ocorre ao norte da cidade de Dom Pedrito; já Colinas Dissecadas e Morros Baixos ocorrem ao norte de Lavras do Sul e a oeste de Caçapava do Sul; enquanto Morros e Serras Baixas ocorrem ao sul de Lavras do Sul e ao sul de Vila Nova do Sul. Solos com argilominerais expansivos ocorrem a sul de São Sepé e a nordeste e sudeste de Lavras do Sul. Em relevo moderado, são profundos e apresentam drenagem moderada. São instáveis em taludes de corte e muito suscetíveis à erosão. Ao sul de Lavras do Sul, os solos são Neossolos Regolíticos Húmicos lépticos ou típicos associados a afloramentos de rocha. São solos jovens, rasos, com textura média, sem gradiente textural, bem drenados. Possuem horizonte superficial húmico e elevada fertilidade natural. (FONTE: CPRM).

Os terrenos da unidade DCMUmu apresentam grande beleza cênica, devido ao relevo de cerros alinhados que se destacam na paisagem. Região estritamente rural, com registros históricos da atividade mineira em um contexto muito significativo na evolução geológica do estado, o que lhe confere potencial para geoturismo. O ouro constitui a principal substância mineral representativa dos metais preciosos no Rio Grande do Sul, sendo que uma das principais áreas com jazimentos de ouro está inserida no contexto da unidade DCGR1sho, em Lavras do Sul. Uma vez que as atividades mineiras estão paralisadas, registram-se diferentes tipos de passivo ambiental nessas antigas frentes de lavra (ORLANDI FILHO e ZANINI, 2006). As características do impacto ambiental causado, em síntese, referem-se a escavações de porte médio, a céu aberto, em áreas de encostas dos terrenos – no caso das minas – e de pequenas escavações em áreas onde foram desenvolvidas atividades de garimpo. (FONTE: CPRM).




Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Mapa (Google Maps)

FONTE: Google Maps.

Conheça Lavras do Sul!

O município gaúcho de Lavras do Sul está localizado a 324 km a sudoeste de Porto Alegre, entre Caçapava do Sul e Bagé, através de acessos pelas rodovias BR-290, BR-392 e ERS-357. Possui 7 679 habitantes, distribuídos em uma área de 2 600 km² (IBGE, 2010). Emancipado de Caçapava em 9 de maio de 1882, foi o único município gaúcho com origem na mineração do ouro. Possui as denominações carinhosas de "Pepita do Rio Grande" e "Terra do Ouro". Na atualidade, a economia se baseia na pecuária (principalmente bovinos e ovinos), comércio, fruticultura, lãs, indústrias artesanais e turismo. Tem como atrações turísticas principais a Igreja Matriz de Santo Antônio, a Praça Licinio Cardoso e o Camping Municipal (ou Praia do Paredão). O Carnaval lavrense é um dos maiores do Rio Grande do Sul e do Interior Brasileiro. Além do Carnaval, são realizadas as mais diversas festas e eventos ao longo do ano. Tudo consequência da alegria, da tranquilidade, da hospitalidade e da receptividade do povo lavrense.
A Sede está situada na latitude de 30°48’41”S e longitude 53°54’02” O. São dois os Distritos: o primeiro, Sede, com 1.240 km² aproximadamente; e o segundo, o Ibaré, com 1.360 km² aproximadamente.
A altitude média é de 300 metros acima do nível do mar (oficialmente ela está em 277 metros), mas em vários pontos, chega a 400, 450 metros. Nas regiões do extremo oeste do município, alcança apenas 98 m nas curvas do Rio Santa Maria.
Faz divisa com sete municípios: Vila Nova do Sul e Santa Margarida do Sul (norte), São Gabriel (norte e noroeste), Dom Pedrito (oeste, sul e sudoeste), Bagé (sudeste), Caçapava do Sul (leste e nordeste) e São Sepé (nordeste e norte). Até os anos 1980, havia uma pequena divisa com Rosário do Sul, que foi extinta devido a anexações aos municípios de Dom Pedrito e São Gabriel. O perímetro aproximado de divisas de Lavras do Sul é de 380 km. A distância entre os extremos leste-oeste é de cerca de 120 km.
Lavras do Sul está situada a 2.431 km de Brasília, Capital do Brasil, e a 641 km de Montevidéu, Capital do Uruguai. Localiza-se na faixa de fronteira.

SEJAM BEM-VINDOS(AS) AO BLOG INDEPENDENTE DE LAVRAS DO SUL/RS E REGIÃO. VISITEM NOSSA CIDADE E O PAMPA GAÚCHO EM QUALQUER ÉPOCA DO ANO. TRABALHAMOS DESDE 2007 E LEVAMOS QUALIDADE E CARINHO A ESTA TERRA PELAS ONDAS DA INTERNET. FIQUEM À VONTADE E SIGAM CONOSCO!

No Facebook

Postagens mais visitadas