AMBIENTE: Dia do Bioma Pampa (17 de dezembro)

AMBIENTE: Dia do Bioma Pampa (17 de dezembro)
Paisagem do Pampa em Bagé, em dia de chuva, 2011 (foto de Murilo de Carvalho Góes)
AMBIENTE: Dia do Bioma Pampa (17 de dezembro)

O Bioma Pampa é uma das áreas de campo em clima temperado mais importantes do mundo, que ocupa apenas o Rio Grande do Sul (dentro do território brasileiro), com 63% da área do Estado, o equivalente a 178 mil km², sendo uma extensão dos pampas argentinos e uruguaios. Suas terras são baixas e predominantemente planas, com colinas arredondadas conhecidas como "coxilhas", além do predomínio de campos, capões de mata, matas ciliares e banhados. Possui um ecossistema bastante rico, com muitas espécies endêmicas (ou seja, que só existem na região). É, portanto, um patrimônio natural, genético e cultural de importância nacional e global. Há duas importantes unidades de conservação na região: o Parque Estadual do Espinilho, em Barra do Quaraí, e a Área de Proteção Ambiental (APA) de Ibirapuitã, localizada em Santana do Livramento.

Os estudos e pesquisas sobre o bioma devem ser ampliados, de modo a garantir uma preservação sustentável para as gerações futuras.

O Dia do Bioma Pampa (17 de dezembro) alerta para a importância de se manter o bioma e valorizar sua rica biodiversidade. A data é em homenagem ao aniversário de nascimento do ambientalista e ecologista José Lutzemberger (1925-2002), um grande defensor e pioneiro das causas ambientais no Rio Grande do Sul e no Brasil.