Links informativos

Visitar Lavras do Sul é se surpreender com um jeito peculiar e simples de levar a vida. Muitas vezes se diz que Lavras do Sul é uma grande família, por conta de sua hospitalidade entre os habitantes e para com os visitantes. Mesmo com seu tamanho de pequeno porte, possui atrações e eventos que atraem pessoas de diversos lugares e de todos os estilos, em todas as épocas do ano. Conhecendo Lavras do Sul, tu irás te surpreender. ///// Localizado na mesorregião do Sudoeste Rio-grandense e na microrregião da Campanha Meridional, a 320 quilômetros via rodoviária da Capital do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, o município de Lavras do Sul foi fundado em 9 de maio de 1882, emancipando-se de Caçapava do Sul. É o único município gaúcho com origem na mineração e na extração do ouro, mineral outrora abundante na região. Segundo dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, a população era de 7.679 habitantes. Seu território se estende por 2.600 km² e, as Coordenadas Geográficas da zona urbana são 30° 48' 41” S, 53° 54' 02” O. Divide-se em dois distritos: Sede (a leste) e Ibaré (a oeste).

terça-feira, 9 de abril de 2019

TRADICIONALISMO: A Cultura Gaúcha em Lavras do Sul

[caption id="attachment_80" align="alignnone" width="600"] FOTOS: Divulgação[/caption]

O lavrense é, por excelência, um apaixonado por sua terra. Mesmo morando distante, não importando onde esteja, jamais perde o orgulho de ter nascido no Município.

A cultura gaúcha está bastante presente nos hábitos e costumes do povo de Lavras.

A cultura lavrense se dá em diversos hábitos, como a pausa para o descanso depois do almoço (o comércio, com algumas exceções, fecha entre 12h e 14h); os rodeios, realizados todo o ano, nos locais tradicionalistas, como a Associação José Benito Chiappetta (saída para Bagé), e outras pistas espalhadas pelo território lavrense; As músicas tradicionalistas, bailes com grupos e cantores regionais; e o hábito de andar a cavalo, inclusive na zona urbana.

Nos anos 2010, surgiu o CTG Querência das Lavras, organizado pela patroa Maria Regina de Azevedo Souza, que substituiu o CTG Lanceiros do Batovi. Ainda sem sede fixa, realiza tradicionais jantares e bailes no Clube Comercial, no Clube dos Subtenentes e Sargentos, além de manter um grupo de dança mirim. Em 2017, mais um CTG surgiu em Lavras do Sul: o CTG Marco das Águas, coordenado por Mariana Duarte, que também possui grupo de dança e dá apoio ao Grupo de Arte Nativa Herdeiros de Bravos.

Atualmente, existem 2 CTG's (Centros de Tradições Gaúchas) e vários PTG's (Piquetes Tradicionalistas) atuando no Município. Alguns deles abaixo:

1. CTG Querência das Lavras
2. CTG Marco das Águas
2. PTG Quero Quero
3. PTG Lagoa Negra
4. PTG Querência Xucra
5. PTG Santa Cândida
6. PTG Presilha do Rio Grande
7. PTG Tropilha das Marcas
8. PTG Tropilha Aragana
9. PTG Cia do Laço
10. NCCCLS (Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos de Lavras do Sul)
11. PTG Parceiros da Querência
12. PTG Rincão dos Tordilhos
13. PTG Lenço Amarelo
14. PTG Rincão dos Saraiva
15. PTG Coração de Potro
16. PTG Marca de Casco
17. PTG Lida Campeira
18. PTG Lida Bruta
19. PTG Cavaleiros da Chama Crioula

Um típico costume lavrense é o uso do cavalo.

Os peões, muitos deles jovens, podem ser vistos com suas pilchas, botas, guaiacas e trajes típicos que caracterizam estes tipos humanos, que fazem Lavras e o RS possuirem a sua identidade e sua própria cultura.

O nativismo - variante de estilo musical gaúcho marcada por letras que exaltam a vida no campo - é bastante difundido no RS, sobretudo nas regiões de fronteira com a Argentina e o Uruguai e em cidades, como São Francisco de Paula, nos Campos de Cima da Serra (nordeste do Estado).

Lavras do Sul, por sua essência e natureza no Tradicionalismo e na cultura gaúcha, projeta diversos compositores nativistas, todos de renome na cena tradicionalista regional, estadual e, até mesmo, nacional. As composições, que refletem temas ligados à lida do gado, ao campo, ao inverno ou até homenagens a Lavras e suas belezas naturais, são reconhecidas e reproduzidas no cenário gaúcho e brasileiro da música produzida no Interior.

A seguir, alguns exemplos de compositores e músicos nascidos ou ligados a Lavras do Sul.

* Gujo Teixeira
* Zé Renato Borges Daudt
* Gustavo Teixeira
* Antonio Augusto Brum Ferreira (in memoriam)
* Mauro Ferreira
* Maria Esther
* Maria Alice Severo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

No Facebook

Postagens mais visitadas