Links informativos

Visitar Lavras do Sul é se surpreender com um jeito peculiar e simples de levar a vida. Muitas vezes se diz que Lavras do Sul é uma grande família, por conta de sua hospitalidade entre os habitantes e para com os visitantes. Mesmo com seu tamanho de pequeno porte, possui atrações e eventos que atraem pessoas de diversos lugares e de todos os estilos, em todas as épocas do ano. Conhecendo Lavras do Sul, tu irás te surpreender. ///// Localizado na mesorregião do Sudoeste Rio-grandense e na microrregião da Campanha Meridional, a 320 quilômetros via rodoviária da Capital do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, o município de Lavras do Sul foi fundado em 9 de maio de 1882, emancipando-se de Caçapava do Sul. É o único município gaúcho com origem na mineração e na extração do ouro, mineral outrora abundante na região. Segundo dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, a população era de 7.679 habitantes. Seu território se estende por 2.600 km² e, as Coordenadas Geográficas da zona urbana são 30° 48' 41” S, 53° 54' 02” O. Divide-se em dois distritos: Sede (a leste) e Ibaré (a oeste).

quinta-feira, 16 de junho de 2016

PAMPA GAÚCHO: Resumo da Geografia do Corede Campanha

[caption id="attachment_18687" align="aligncenter" width="600"]FOTO: Viação Ouro e Prata Bagé, principal cidade e sede do Corede Campanha. FOTO: Viação Ouro e Prata[/caption]

Corede significa Conselho Regional de Desenvolvimento. O Corede Campanha foi criado em 1991, com o objetivo de promover o desenvolvimento regional dos municípios (que apresentam peculiaridades socioeconômicas entre si). Os sete municípios desta região são Aceguá, Bagé, Caçapava do Sul, Candiota, Dom Pedrito, Hulha Negra e Lavras do Sul.


A partir desta classificação de Corede, fazemos agora um resumo da Geografia geral deste área. Lembrando que o Corede, além de ser uma classificação regional, é uma entidade de desenvolvimento de municípios comuns entre si. O Rio Grande do Sul tem, ao todo, 28 Coredes.


Localiza-se entre os paralelos 30 e 32 S e faz fronteira com o Uruguai, através de Bagé e Aceguá (que é dividida por uma rua com a cidade de Acegua, no país vizinho).

Seu relevo é variável, com média de 180 metros de altitudes, chegando a 460 em alguns pontos de Caçapava do Sul e Lavras do Sul, e é composto por coxilhas, campos limpos com capões de mato espalhados, pequenas serras (planaltos mais erguidos) e florestas subtropicais espalhadas. Formações rochosas, rios com bancos de areia, morros arredondados e campos planos são algumas das formas de relevo mais comuns. O Rio Camaquã (que, cerca de 400 km depois, desemboca na Laguna dos Patos) nasce neste Corede, assim como o Rio Negro, que desemboca no Rio Uruguai, em território uruguaio. A temperatura média anual é de 17C e há uma distribuição regular das chuvas o ano todo, mesmo que ocorra, esporadicamente, alguns períodos de estiagem, influenciados por fenômenos meteorológicos.

A população total (em 2014), segundo a Fundação de Economia e Estatística do Rio Grande do Sul (FEE/RS), é de 223.845 habitantes. Bagé é a maior cidade da região, com cerca de 120 mil habitantes. Sua área é de 18.241,5 km² e a densidade demográfica, em 2013, era de 11,9 hab/km²

Outros dados:
* Taxa de analfabetismo de pessoas com 15 anos ou mais (2010) - 5,95 %
* Expectativa de Vida ao Nascer (2000): 70,86 anos
* Coeficiente de Mortalidade Infantil (2013): 13,77 por mil nascidos vivos
* Exportações Totais (2014): US$ 199.130.251,00

A pecuária, as atividades ligadas ao agronegócio e, em uma escala menor, a mineração, são as principais atividades econômicas do Corede.

A BR-153, a BR-293, a BR-290 e a RSC-473 são as principais rodovias da região. A ferrova que liga Cacequi a Rio Grande passa pelo Corede. Há também um aeroporto internacional, em Bagé.

A cultura é bastante peculiar, nos costumes, sotaque, culinária, música e vestimentas, sendo a referência simbólica do Rio Grande do Sul com relação ao resto do Brasil, no que diz respeito à identidade cultural.

O turismo começa aos poucos a ser desenvolvido no Corede. Bagé, Dom Pedrito, Lavras do Sul e Caçapava do Sul são os principais centros com potencialidades que vão do turismo rural e da vitivinicultura até do turismo de eventos.

A Usina Termelétrica de Candiota (em ampliação) e, mais recentemente, a possibilidade de instalação da energia eólica em Lavras do Sul nos próximos anos, são algumas das características do futuro do setor de energia na região. Em Caçapava do Sul, a mineração pode ter uma nova etapa com o anúncio, em 2016, da instalação de um empreendimento de uma grande mineradora nacional.

Os principais produtos agrícolas da região são: arroz, soja, bovinos, ovinos, equinos, uva, lã, carne e couro.

TEXTO: Murilo de Carvalho Góes (Geógrafo) , com informações adaptadas da FEE/RS.


mapabase

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

No Facebook

Postagens mais visitadas