Links informativos

Visitar Lavras do Sul é se surpreender com um jeito peculiar e simples de levar a vida. Muitas vezes se diz que Lavras do Sul é uma grande família, por conta de sua hospitalidade entre os habitantes e para com os visitantes. Mesmo com seu tamanho de pequeno porte, possui atrações e eventos que atraem pessoas de diversos lugares e de todos os estilos, em todas as épocas do ano. Conhecendo Lavras do Sul, tu irás te surpreender. ///// Localizado na mesorregião do Sudoeste Rio-grandense e na microrregião da Campanha Meridional, a 320 quilômetros via rodoviária da Capital do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, o município de Lavras do Sul foi fundado em 9 de maio de 1882, emancipando-se de Caçapava do Sul. É o único município gaúcho com origem na mineração e na extração do ouro, mineral outrora abundante na região. Segundo dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, a população era de 7.679 habitantes. Seu território se estende por 2.600 km² e, as Coordenadas Geográficas da zona urbana são 30° 48' 41” S, 53° 54' 02” O. Divide-se em dois distritos: Sede (a leste) e Ibaré (a oeste).

domingo, 2 de agosto de 2015

ENTREVISTA: Odilon Ramos, radialista e tradicionalista



Panorama Lavrense entrevista um dos grandes nomes do rádio gaúcho na cena do tradicionalismo: nascido em Santo Antônio da Patrulha, Odilon Ramos já visitou Lavras do Sul e guarda boas lembranças do Município. Apresenta um vasto trabalho em rádio e TV no RS e atualmente gerencia a Web Rádio Liberdade. Confira a seguir a entrevista, realizada via e-mail.


Fala um pouco de tua trajetória como radialista e tradicionalista.





Eu tinha 15 anos de idade, quando a antiga Rádio Sulina (hoje Itapui) de Santo Antônio da Patrulha lançou um teste para selecionar locutores.  Um amigo me inscreveu.  Fiz o teste e, para minha própria surpresa, superei vários candidatos mais maduros que eu.  Fiquei com a vaga.  Depois de dois anos, fiz a primeira troca, atuando na rádio Real de Canoas.  Depois, Rádio Osório de Osório em duas oportunidades, Rádio Itapuí em várias passagens, Rádio Liberdade de Porto Alegre (o auge), Rádio Rural, Emissoras comunitárias. Já fiz de tudo, de programa de auditório a narração de futebol.  Na TV apresentei Galpão de Estância na TV Pampa, Mateadas, na TV Assembléia, e Vida no Sul (TV Aparecida em Rede Nacional e vários canais menores).  Em fase de montagem, um novo programa, se Deus quiser, ainda para este ano.





Na sua opinião, como tu vês o tradicionalismo gaúcho na atualidade?





O Tradicionalismo tornou-se um movimento universalmente conhecido, sempre em crescimento. Como tudo que se torna muito volumoso, enfrenta problemas, de vez em quando.  Os modismos, a evolução, a dificuldade de equilibrar-se entre a modernidade e as raízes culturais. De qualquer forma, continua sendo um refúgio, uma ilha de costumes e padrões de comportamento diferenciados. Sempre recomendarei o CTG como sociedade ideal para ser frequentada pelas famílias.





Como está sendo a experiência de retomar a antiga Rádio Liberdade, agora via web?





Na Verdade, a Web Rádio Liberdade. Com não tem nenhuma relação com a Liberdade FM. Após algumas tentativas fracassadas de retornar à antiga emissora e reconduzi-la ao encontro dos seus ouvintes, descobri que poderia faze-lo por este caminho, registrando um domínio que estava livre. Na verdade, ainda não conseguimos estabelecer uma rotina de programação como planejado. Vai aos poucos.





Tu conheces Lavras do Sul? Qual a tua relação com o município, caso já o tenha visitado ou ouvido falar?





Conheço e adoro Lavras do Sul.  A Vera Kubchewski era minha ouvinte na Liberdade. Um dia me convidou para ir conhecer sua terra.  Fui acolhido pela saudosa Dona Olema Fernandes e seus filhos. Fomos à fazenda lá fora(Meia Lua), Conheci as cabanas na beira do Rio, visitei a Rádio Pepita e conheci o Chico Lopes,  Ganhei até uma bateia, (que depois me foi roubada em Porto Alegre). E fui cativado para sempre pela família, a cidade e o povo de Lavras. Cheguei a voltar lá algumas vezes, inclusive com o conjunto de bailes que me acompanhava. Tenho muita saudade.







FOTO: Arquivo pessoal (Facebook)





Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

No Facebook

Postagens mais visitadas