Links informativos

//// Visitar Lavras do Sul é se surpreender com um jeito peculiar e simples de levar a vida. Muitas vezes se diz que Lavras do Sul é uma grande família, por conta de sua hospitalidade entre os habitantes e para com os visitantes. Mesmo com seu tamanho de pequeno porte, possui atrações e eventos que atraem pessoas de diversos lugares e de todos os estilos, em todas as épocas do ano. Conhecendo Lavras do Sul, tu irás te surpreender. ///// Localizado na mesorregião do Sudoeste Rio-grandense e na microrregião da Campanha Meridional, a 320 quilômetros via rodoviária da Capital do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, o município de Lavras do Sul foi fundado em 9 de maio de 1882, emancipando-se de Caçapava do Sul. É o único município gaúcho com origem na mineração e na extração do ouro, mineral outrora abundante na região. Segundo dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, a população era de 7.679 habitantes. Seu território se estende por 2.600 km² e, as Coordenadas Geográficas da zona urbana são 30° 48' 41” S, 53° 54' 02” O. Divide-se em dois distritos: Sede (a leste) e Ibaré (a oeste).

terça-feira, 7 de julho de 2015

PAMPA GAÚCHO: Uma região rica em atrativos culturais e de lazer


Berço de cidades que tem importância histórica e cultural para o Rio Grande, a Metade Sul tem seus atrativos culturais e que atraem sem dúvida muitos visitantes não só do próprio Estado, mas também do Brasil e de outros países do Mercosul. Com o objetivo de promover a divulgação e potencializar as qualidades dos municípios, a reportagem traz tanto os pontos turísticos como os locais mais frequentados pelas comunidades, também como forma de divulgação das cidades.

Alegrete

A terceira capital Farroupilha, conhecida com uma das mais gaúchas cidades do RS, tem em seu povo o orgulho de preservar as tradições e dizer que é do Alegrete. Espalhados em outdoors às margens da BR-290, os versos do Canto Alegretense recebem os visitantes.

A cidade tem como principais pontos turísticos, o Parque Rui Ramos com seu lago; o Quiosque da Praça Getúlio Vargas; o casario da Praça central, tombado pelo patrimônio histórico e a Maria Fumaça situada em frente à Estação Rodoviária. A cidade também tem um dos maiores desfiles farroupilhas do Estado, com a participação de mais de 6 mil cavalarianos no 20 de setembro, atraindo inclusive gente de outro Estado.

Alegrete também tem muitos museus. O Museu Oswaldo Aranha e o Museu de Arte na Praça Getúlio Vargas; no bairro Santos Dumont, o Museu do Gaúcho que guarda uma rica parte da historia de nosso povo. Os visitantes ainda podem conferir o Museu de Historia Natural, Museu Mário Quintana,de Arte e Arqueologia, Museu de Esportes João Saldanha no Estádio Farroupilha e o Museu Coronel Vasco Alves no interior de Alegrete. E no interior, na localidade do Tigre, a 30km da cidade, a Ponte de Pedra é o cartão postal esculpido pela natureza.

Caçapava do Sul

A cidade de Caçapava do Sul, conhecida como "Portal do Pampa", oferece aos moradores e visitantes diversos atrativos turísticos, com ênfase ao turismo de aventura, cultural, histórico, ecológico e ufológico.

A segunda Capital Farroupilha possui uma rica arquitetura histórica, com prédios que guardam em suas paredes a história da Revolução Farroupilha. A geologia do município, flora, fauna, formam o cenário perfeito para passeios inesquecíveis.

No entanto, na atualidade um ponto turísticos da cidade, que não faz parte do cenário farroupilha, se tornou o ponto de encontro e lazer dos caçapavanos nos finais de semana: o Forte D. Pedro II.
Nas tardes de sábado e domingo inúmeros adultos, idosos, jovens e crianças se reúnem no local. Dezenas de famílias estacionam seus carros e ficam tomando chimarrão, admirando a paisagem formada por um vale montanhoso. O Forte, que fica na Rua Ulhôa Cintra, no Centro, passou por uma revitalização em 2013 e foi construído em 1848 com o objetivo de fortificar a então Vila de Caçapava contra invasões.

Dom Pedrito






FOTO: Marcelo Brum


Dom Pedrito assim como as demais cidades da metade sul, também tem em sua história um grande atrativo turístico para os visitantes. Com uma área total de 5.192 km² o município foi palco de diversas batalhas, dentre elas a Revolução Farroupilha. Mas também foi nestas terras que aconteceu o tratado de paz no Ponche Verde, o que denominou a cidade de Capital da Paz. De acordo com o último senso do IBGE de 2014, tomando como base as estimativas da população residente no município e divulgadas no Diário Oficial da União em 28 de agosto de 2014, a população oficial é de aproximadamente 39.920 pessoas.

Dom Pedrito possui diversos pontos turísticos, dentre os mais conhecidos o Obelisco da Paz Farroupilha, que fica no interior do município e simboliza o local onde foi tratada a Paz da Revolução Farroupilha, inaugurado em 1945. Também destacam-se entre os principais monumentos a Caixa D’agua, instalada na Praça General Osório em 1935 e o Monumento em Homenagem à Paz Farroupilha, estrutura elaborada pelo artista plástico Sérgio Coirolo e doada pela Estância Guatambú ao município de Dom Pedrito.

Os principais locais de encontro dos moradores da cidade ocorrem nos finais de semana na Praça General Osório e na Praça Largo Isidoro Dias Lopes que foi toda revitalizada, além do tradicional passeio pela Avenida Barão do Upacaraí. A cidade também conta com uma boa rede de hotéis e restaurantes, dentre os quais se destacam Hotel Alexandre e Restaurante Cumbuca, ambos com uma moderna estrutura para melhor receber seus clientes.

Lavras do Sul

Situado na região do Pampa Gaúcho, possui uma ligação forte com a mineração, sendo a única cidade do Rio Grande do Sul surgida através da exploração do ouro. O principal acesso à cidade se dá por Caçapava do Sul, através da ERS-357, por asfalto. A cidade possui doze restaurantes e sete opções de hospedagem.

Seus principais pontos turísticos são a Igreja Matriz de Santo Antônio, situado junto à Praça Licínio Cardoso e construído no final do Século 18; a Praia do Paredão, com o Camping Municipal Zeferino Teixeira, que atrai muitos visitantes no verão; e o Carnaval de Lavras do Sul, que é um dos maiores do interior do Estado, famoso pelos seus blocos e as interações com a comunidade e visitantes.

Piratini

O município de Piratini, com 225 anos de fundação, ficou consagrado na história do Rio Grande do Sul como uma das sedes do movimento revolucionário que eclodiu no Estado no século XIX. A “1ª Capital Farroupilha” tem sua base de renda na agropecuária, porém também é conhecida pelo preservado patrimônio histórico, tendo 3 prédios com tombamento federal (IPHAN) e 15 edificações com tombamento estadual (IPHAE). Todavia, para aqueles que nasceram e cresceram na cidade, são escassas as opções de lazer e entretenimento.

O ponto principal de encontro entre todas as classes e gêneros é a praça Inácia Machado da Silveira, que popularmente ficou conhecida como “Palanque”. O local fica na avenida Maurício Cardoso, centro do município e também é palco do tradicional Desfile de Cavalarianos do dia 20 de Setembro. Nos dias habituais, a reunião de amigos e familiares é para confraternizar. Nos finais de semana o público aumenta e torna o Palanque o point de lazer da cidade. São dezenas de pessoas reunidas, consolidando laços e sobretudo repartindo uma das tradições mais antigas do gaúcho, o chimarrão. Aliás, um chimarródromo permite que os freqüentadores do local tenham sempre água quente para “cevar o amargo”.

Turistas e visitantes encantam-se com a chama permanente, que continua acessa durante o ano inteiro em Piratini. Ela fica defronte ao Palanque e exalta ainda mais a 1ª Capital da República Rio Grandense.

Como bem descreveu o autor Almezor Madruga Bilhalve, no refrão do Hino de Piratini: “O teu povo se orgulha de ti, Piratini conheceu a vitória; O teu povo se orgulha de ti, Piratini que ficou na história.”


Rosário do Sul






FOTO: Sandro Anhaia Fotografia

"Terra fértil de ricas colheitas, de rebanhos e verdes cereais, tua praia de areias eleitas, lembra imenso lençol de cristais". Este trecho que inicia o hino de Rosário do Sul diz muito sobre o que o turista irá encontrar no município. Local que tem a agropecuária como principal sustento, se destaca pela paisagem plana e verde, característica do Pampa. Em meio a esses campos, encontra-se a imponente e lendária Serra do Caverá. O local, que se estende entre Rosário e Alegrete, foi palco de batalhas e revoluções e é conhecido por proteger a cidade de ventos e tempestades. Também foi o santuário de Honório Lemes, conhecido como "O Leão do Caverá".

No entanto, apesar da Fronteira Oeste ser conhecida por seus prados, Rosário tem como peculiaridade sua praia, banhada pelo Rio Santa Maria e denominada Areias Brancas. Quem já passou por aqui, sabe que ela faz jus ao nome, abrigando banhistas e desportistas, que usam da bela paisagem de 3 km de extensão para praticar esportes de verão e também aproveitar a temporada nos bares e restaurantes. Nas proximidades, outro ponto turístico: a Ponte Marechal Abreu, inaugurada em 1969 e que mede 1772 metros.

Aliás, o esporte na cidade é muito difundido, tendo no futebol um de seus principais expoentes. O local mais visitado, no entanto, é o Rosário Golf Club, considerado um dos principais do Rio Grande do Sul e um dos que mais tem crescido no Brasil nos últimos anos. Fundada em 1945, a entidade atrai centenas de atletas durante o ano para participar dos campeonatos de golfe e também recebe grandes eventos.

Santa Maria

Quando vamos falar sobre Santa Maria o primeiro desafio que enfrentamos, é enumerar as muitas faces da cidade que é referência na região central do estado. A cidade que  ficou conhecida como centro ferroviário, já adotou outros nomes, como Cidade Cultura, Cidade Universitária, Cidade dos Militares (por ter 19 unidades militares), enfim, o "Coração do Rio Grande", como é chamada também, tem várias outras definições sem esquecer o Centro Comercial e Pólo de Saúde Regional.

A cidade tem como principais características, seu calor torrencial no verão ou o ar gelado do inverno, com o seu "vento norte". O principal ponto de encontro da cidade é a Praça Saldanha Marinho. Pela diversidade cultural e étnica, a cidade tem uma vasta rede cultural e gastronômica, também não esquecendo da religiosidade, onde sedia a maior romaria do Estado - a Romaria de Nossa Senhora Medianeira, onde recebe mais de 60 mil pessoas de várias partes do País. E a cidade bem recebe seus visitantes, mas também aprendeu o valor de um forte abraço na hora da dor e se renova a cada sorriso aberto em mais uma conquista, um sonho realizado.

Como principais atrativos turísticos, estão seus monumentos, a Vila Belga (primeira morada dos ferroviários), a Gare da Estação Férrea, que recebe vários eventos durante  o ano, a Basílica da Medianeira, o Campus da Universidade Federal de Santa Maria e as unidades militares com seus prédios históricos, ente outros.

Quem visita a cidade além de ter acesso a um comércio forte nas ruas e nos shopping center, vai com certeza de deliciar com a gastronomia da cidade que já é referência em produzir os melhores xis burger, pizzas, pastéis e galetos do estado, um cardápio variado que vai deixar lembranças e muita água na boca dos visitantes.

São Gabriel






FOTO: Marcelo Ribeiro

A "Terra dos Marechais", como é principalmente conhecida, está localizada no eixo de passagem de turistas de vários países do Mercosul, tem crescido nos últimos anos. Colocada em sexto lugar no PIB agropecuário gaúcho, São Gabriel tem no agronegócio o principal foco e cresceu com a Universidade Federal do Pampa (Unipampa), além de ter um povo acolhedor e uma rede hoteleira e gastronômica variada.

A cidade, conhecida pelo nome por que cinco importantes militares nasceram aqui ou fizeram seu nome histórico, tem vários atrativos. Além dos prédios históricos que fazem parte da região central da cidade, São Gabriel tem vários pontos turísticos. No Centro, podem ser vislumbrados a Igreja Matriz do Arcanjo, o Centro Cultural Sobrado da Praça (que abriga a Biblioteca Pública e é palco de vários eventos e shows). A cidade tem dois museus, o Museu Nossa Senhora do Rosário do Bom Fim, antiga Igreja do Galo, entregue em 2011, e o Museu Gaúcho da FEB, que abriga as memórias da II Guerra Mundial e da participação brasileira no conflito. Abriga também três unidades militares históricas, que tiveram participação em vários momentos da história nacional.

São Gabriel tem belas praças e o Calçadão da cidade, mas é na Praça Dr. Fernando Abbott que a comunidade se encontra no final de semana, para tomar aquele chimarrão ou o encontro dos amigos. Um dos entretenimentos tem sido o futebol, com o Esporte Clube São Gabriel participando do Campeonato Gaúcho, onde fez brilhante campanha neste ano, chegando até as finais.

São Sepé

As atrações turísticas de São Sepé ainda não têm grande expressão econômica, mas apesar disso, alguns locais e eventos tem atraído visitantes. No turismo, o principal destaque é para o fogo de chão, permanentemente aceso há mais de 200 anos. São seis gerações que alimentam as chamas durante 24 horas, na Fazenda Boqueirão, mantido pela família Simões Pires. A fazenda fica na BR-392, na localidade de Vila Block.

A cidade se destaca no turismo religioso por meio da Festa do Divino Espírito Santo, que durante nove dias, concentra novenas, procissões, sorteio de prêmios e um grande almoço. Na gastronomia da festa, o destaque fica por conta dos "Doces do Divino". Nesse ano de 2015 mais de 50 mil doces foram comercializados.

Entre as atrações turísticas, se destacam: a Gruta do Marco, localizada entre Tupanci e Cerrito, que homenageia a índia Pulquéria, que segundo a lenda, fazia do local a sua morada e esperava seu amado, o índio Sepé; a Cascata da Pulquéria, no Rio São Sepé, a 10 km da cidade; a Fonte da Bica; a Igreja de Nossa Senhora das Mercês e a Praça das Mercês, que podem ser considerados pontos turísticos da cidade.

A Praça das Mercês é o principal cartão postal da cidade, sendo ponto de encontro de todas as gerações. Foi nela que iniciou-se a povoação da cidade. Atualmente, o principal ponto de encontro é na Avenida Getúlio Vargas, nos fins de semana, o que acaba incomodando um pouco os moradores da região, mas a "galera" segue elegendo o entorno do Bar do Simon como seu novo point.

* Reportagem colaborativa com participação dos jornalistas Marcelo Brum, do Qwerty Portal de Notícias; Marcelo Ribeiro, do Caderno 7; Murilo Góes, do Panorama Lavrense; Marcelo Marques, do Portal Farrapo; Luis Garcia, do Jornal do Garcia; Tainã Valadão, do Mundo Piratini; Vera Pedroso, do Alegrete Tudo; Fernando Ramos, de Santa Maria e Márcia Solares e Caroline Motta, da Gazeta de Rosário.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Conheça Lavras do Sul!

O município gaúcho de Lavras do Sul está localizado a 324 km a sudoeste de Porto Alegre, entre Caçapava do Sul e Bagé, através de acessos pelas rodovias BR-290, BR-392 e ERS-357. Possui 7 679 habitantes, distribuídos em uma área de 2 600 km² (IBGE, 2010). Emancipado de Caçapava em 9 de maio de 1882, foi o único município gaúcho com origem na mineração do ouro. Possui as denominações carinhosas de "Pepita do Rio Grande" e "Terra do Ouro". Na atualidade, a economia se baseia na pecuária (principalmente bovinos e ovinos), comércio, fruticultura, lãs, indústrias artesanais e turismo. Tem como atrações turísticas principais a Igreja Matriz de Santo Antônio, a Praça Licinio Cardoso e o Camping Municipal (ou Praia do Paredão). O Carnaval lavrense é um dos maiores do Rio Grande do Sul e do Interior Brasileiro. Além do Carnaval, são realizadas as mais diversas festas e eventos ao longo do ano. Tudo consequência da alegria, da tranquilidade, da hospitalidade e da receptividade do povo lavrense.
A Sede está situada na latitude de 30°48’41”S e longitude 53°54’02” O. São dois os Distritos: o primeiro, Sede, com 1.240 km² aproximadamente; e o segundo, o Ibaré, com 1.360 km² aproximadamente.
A altitude média é de 300 metros acima do nível do mar (oficialmente ela está em 277 metros), mas em vários pontos, chega a 400, 450 metros. Nas regiões do extremo oeste do município, alcança apenas 98 m nas curvas do Rio Santa Maria.
Faz divisa com sete municípios: Vila Nova do Sul e Santa Margarida do Sul (norte), São Gabriel (norte e noroeste), Dom Pedrito (oeste, sul e sudoeste), Bagé (sudeste), Caçapava do Sul (leste e nordeste) e São Sepé (nordeste e norte). Até os anos 1980, havia uma pequena divisa com Rosário do Sul, que foi extinta devido a anexações aos municípios de Dom Pedrito e São Gabriel. O perímetro aproximado de divisas de Lavras do Sul é de 380 km. A distância entre os extremos leste-oeste é de cerca de 120 km.
Lavras do Sul está situada a 2.431 km de Brasília, Capital do Brasil, e a 641 km de Montevidéu, Capital do Uruguai. Localiza-se na faixa de fronteira.

SEJAM BEM-VINDOS(AS) AO BLOG INDEPENDENTE DE LAVRAS DO SUL/RS E REGIÃO. VISITEM NOSSA CIDADE E O PAMPA GAÚCHO EM QUALQUER ÉPOCA DO ANO. TRABALHAMOS DESDE 2007 E LEVAMOS QUALIDADE E CARINHO A ESTA TERRA PELAS ONDAS DA INTERNET. FIQUEM À VONTADE E SIGAM CONOSCO!

No Facebook

Postagens mais visitadas