Links informativos

Visitar Lavras do Sul é se surpreender com um jeito peculiar e simples de levar a vida. Muitas vezes se diz que Lavras do Sul é uma grande família, por conta de sua hospitalidade entre os habitantes e para com os visitantes. Mesmo com seu tamanho de pequeno porte, possui atrações e eventos que atraem pessoas de diversos lugares e de todos os estilos, em todas as épocas do ano. Conhecendo Lavras do Sul, tu irás te surpreender. ///// Localizado na mesorregião do Sudoeste Rio-grandense e na microrregião da Campanha Meridional, a 320 quilômetros via rodoviária da Capital do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, o município de Lavras do Sul foi fundado em 9 de maio de 1882, emancipando-se de Caçapava do Sul. É o único município gaúcho com origem na mineração e na extração do ouro, mineral outrora abundante na região. Segundo dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, a população era de 7.679 habitantes. Seu território se estende por 2.600 km² e, as Coordenadas Geográficas da zona urbana são 30° 48' 41” S, 53° 54' 02” O. Divide-se em dois distritos: Sede (a leste) e Ibaré (a oeste).

domingo, 5 de julho de 2015

PAMPA GAÚCHO: Piratini completa 226 anos de História


Palanque Farroupilha - Foto: Tainã Valadão

Há 226 anos nascia Piratini, ou Piratinym (peixe barulhento) como assim era sua denominação primitiva dada pela língua tupi-guarani. Quem diria que Dona Maria I, rainha de Portugal, ao assinar o decreto de povoamento destas terras e determinar a vinda de 48 casais açorianos em 06 de julho de 1789, estaria entrando para a história de uma “nação”.
Nossa “Mui Leal e Patriótica”, como foi intitulada pelos revolucionários, teve seu valor reconhecido pelo próprio Duque de Caxias, que em certa vez deixou escapar um comentário: “- Não existe cidade mais revolucionária que Piratini”.
Mas, como diz o ditado “quem vive de passado é museu”. Bem lembrado! Falando em museu, nossa cidade tem dois, inclusive tombados pelo órgão de maior notoriedade no país, o IPHAN (Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).
No prédio onde morou o tio do célebre Bento Gonçalves, funciona o Museu Histórico Farroupilha, que guarda peças e relíquias da Revolução Farroupilha. Já no Museu Municipal Barbosa Lessa, podemos encontrar partes da trajetória do piratiniense Luiz Carlos Barbosa Lessa, que com sua importância no cenário cultural e Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), muito orgulha nossa idolatrada Piratini. 
Com tantos causos e contos, realmente “Por aqui as casas falam”. Assim, o poeta Juarez Machado de Farias, transcreveu em versos de mais autêntica e sublime escrita, como sentem-se turistas e visitantes ao transitarem por nosso Centro Histórico.
Assim como Farias, Almezou Madruga Bilhalve é outro nome que está na memória de todos os piratinienses. Ele com seu brilhantismo foi o responsável pela composição do Hino de Piratini. No refrão, sua maestria “O teu povo se orgulha de ti, Piratini conheceu a vitória. O teu povo se orgulha de ti, Piratini que ficou na história”. 
Parabéns Piratini! Que a terra abençoada por Nossa Senhora da Conceição siga dando bons frutos e orgulhando nosso povo! Vida longa à Capital da República Rio Grandense! Vida longa à terra de Barbosa Lessa! Vida longa à Piratini!

Uma singela homenagem do portal de notícias Mundo Piratini!
Artigo escrito por Tainã Valadão

FONTE: Mundo Piratini

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

No Facebook

Postagens mais visitadas