Links informativos

Visitar Lavras do Sul é se surpreender com um jeito peculiar e simples de levar a vida. Muitas vezes se diz que Lavras do Sul é uma grande família, por conta de sua hospitalidade entre os habitantes e para com os visitantes. Mesmo com seu tamanho de pequeno porte, possui atrações e eventos que atraem pessoas de diversos lugares e de todos os estilos, em todas as épocas do ano. Conhecendo Lavras do Sul, tu irás te surpreender. ///// Localizado na mesorregião do Sudoeste Rio-grandense e na microrregião da Campanha Meridional, a 320 quilômetros via rodoviária da Capital do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, o município de Lavras do Sul foi fundado em 9 de maio de 1882, emancipando-se de Caçapava do Sul. É o único município gaúcho com origem na mineração e na extração do ouro, mineral outrora abundante na região. Segundo dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, a população era de 7.679 habitantes. Seu território se estende por 2.600 km² e, as Coordenadas Geográficas da zona urbana são 30° 48' 41” S, 53° 54' 02” O. Divide-se em dois distritos: Sede (a leste) e Ibaré (a oeste).

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

NOSSO MUNICÍPIO: Culinária em Lavras do Sul

Quem vai a Lavras se surpreende com a variada culinária e uma alimentação peculiar, que agrada a todos os paladares.

A carne de ovelha é bastante apreciada na cidade, em diversas formas: desde as mais comuns, como costela e espinhaço, até as raramente consumidas em boa parte do Estado, por exemplo o coração. Há também um grande consumo de gado, sendo aproveitadas as mais diversas partes do boi. A pesca é artesanal e realizada em açudes; muitos vão "para fora", ou seja, em açudes na zona rural, para fisgar peixes como tilápias e carpas, que depois são consumidos em jantares, principalmente na Sexta-Feira Santa.

Definitivamente, não é necessário explicar por que o churrasco é o prato mais tradicional em festas, encontros de amigos e no cotidiano dos lavrenses, tanto na zona rural, quanto na sede municipal.

As linguiças lavrenses, a base de porco e de gado, produzidas de forma artesanal e caseira, por fazendeiros locais (como Italo Brasil La-Rocca), ou por vários açougues (como a da Churrascaria Freitas) são de um sabor diferenciado e marcante. Em 2012, foi inaugurada, na esquina das ruas Dr. Bulcão e Cel. Galvão a Linguiça & Cia, que apresenta uma grande variedade de linguiças artesanais com diversos sabores.

Feijão mexido, arroz e saladas são acompanhamentos que não podem faltar nos almoços e jantas lavrenses.

No café da manhã e no lanche da tarde, os pães de padarias como a 3 Estrelas, a Pão de Mel, a São José, a Santa Sara e a Padaria e Confeitaria da Mara, saborosos, fazem grande sucesso.

Para quem não resiste a gostouras, há locais, como o Bar Central, as lancherias Garajão e Parada Lanches e o Telúrica Bar, entre outros, que preparam xis burguer's deliciosos e de um tamanho considerável.
O Telúrica Bar, além do xis, é famoso por suas pizzas, calzones (pizzas dobradas, fechadas e com recheio) e por seus pratos com nomes de pessoas famosas da cidade (sanduíches como Fafá e Waguinho). Oferece ainda pratos à la-carte, como o Frango à Majestik (sobrecoxa de frango desossada e frita, decorada com pêssegos, abacaxis, figos em calda e queijo e acompanhada de arroz, batata frita e salada de maionese). Em julho de 2008, o Telúrica Bar implantou um rodízio de pizzas aos sábados à noite.

Um elemento que jamais pode faltar no dia-a-dia dos lavrenses é o tradicional chimarrão (ou mate, como os nativos da cidade o chamam). O chimarrão é sagrado, sendo preparado todos os dias, para espantar o frio, manter a tradição e unir as pessoas em volta. É bastante comum o fato de os moradores oferecerem mate aos visitantes de suas casas, não importa a hora do dia; é mais uma demonstração da hospitalidade lavrenses e da interior gaúcho.

Na zona rural, há o chamado café campeiro, com pães, geléias, compotas e quitutes feitos dentro das estâncias, com uma sabor diferente e único. É uma gastronomia típica da região e oferecida nos hotéis-fazenda do município.

Nos mercados da cidade, há diversas marcas e tipos de produtos e mantimentos que atendem a todas as necessidades da população. Podemos encontrar, desde marcas consagradas até produtos com fabricação e venda tipicamente voltados para as cidades do interior. É o caso, por exemplo, das tubaínas (refrigerantes de marcas pouco conhecidas); em Lavras, a população consome consideravelmente estas bebidas, superando os refrigerantes diet, os quais não são vendidos em determinados estabelecimentos.

Não podemos esquecer de citar os tradicionais doces caseiros e quitutes, preparados por diversas donas-de-casa em suas próprias residências, e que são oferecidos por elas às visitas. Quando visitamos a casa de alguém em Lavras, e a dona da casa nos oferece delícias como ambrosia, pão caseiro, merengue, bolo, figada, marmelada, pastel, rapadura, torta de bolacha, pizza de sardinha, entre outras, é praticamente impossível recusar e resistir às tentações da culinária lavrense. Aliás, estas donas de casa oferecem esses quitutes de livre e espontânea vontade, para qualquer visita. Os que não aceitam as ofertas destas guloseimas, preparadas com tanto carinho e satisfação, correm o risco de deixar essas dedicadas cozinheiras desapontadas, além é claro de deixarem de experimentar deliciosas iguarias.

Quitutes típicos lavrenses produzidos pela Sabor da Terra - ExpoLavras 2012



Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

No Facebook

Postagens mais visitadas