Links informativos

//// Visitar Lavras do Sul é se surpreender com um jeito peculiar e simples de levar a vida. Muitas vezes se diz que Lavras do Sul é uma grande família, por conta de sua hospitalidade entre os habitantes e para com os visitantes. Mesmo com seu tamanho de pequeno porte, possui atrações e eventos que atraem pessoas de diversos lugares e de todos os estilos, em todas as épocas do ano. Conhecendo Lavras do Sul, tu irás te surpreender. ///// Localizado na mesorregião do Sudoeste Rio-grandense e na microrregião da Campanha Meridional, a 320 quilômetros via rodoviária da Capital do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, o município de Lavras do Sul foi fundado em 9 de maio de 1882, emancipando-se de Caçapava do Sul. É o único município gaúcho com origem na mineração e na extração do ouro, mineral outrora abundante na região. Segundo dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, a população era de 7.679 habitantes. Seu território se estende por 2.600 km² e, as Coordenadas Geográficas da zona urbana são 30° 48' 41” S, 53° 54' 02” O. Divide-se em dois distritos: Sede (a leste) e Ibaré (a oeste).

Páginas

A imagem do dia (20/06/19)

A imagem do dia (20/06/19)
Igreja Matriz de Santo Antônio - 2018 (CRÉDITO: Murilo de Carvalho Góes)

sábado, 31 de dezembro de 2011

EVENTOS: Reveillon histórico em Lavras do Sul

A cidade terá, nesta virada de ano, duas festas simultâneas, festejando a chegada de mais um ciclo em nossas vidas.

Na Praia do Paredão, haverá o Reveillon organizado pela Secretaria de Turismo e Prefeitura Municipal, com a animação da Banda Farra, de Alegrete, e grande queima de fogos.

O Clube Comercial também realizará seu tradicional baile de Reveillon, após a 1h da manhã do dia 1° de janeiro. Maiores informações na Secretaria do Clube.

Que todos tenham uma ótima passagem de ano e aproveitem com muita paz a alegria estas duas grandes festas para brindar a chegada de 2012.

E não se esqueça: verfique a classificação indicativa, beba com moderação e se beber, não dirija!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

EVENTOS: Formatura das Oitavas movimenta o Município no último dia 23/12

No último dia 23/12 (sexta-feira), os alunos de oitava série dos colégios Maria Joaquina, Dr. Crispim e Dr. Cláudio realizaram uma bela cerimônia de Formatura que emocionou os presentes. Após a cerimônia, que foi realizada no ginásio do colégio Licínio Cardoso, uma grande festa no Clube Comercial foi realizada na madrugada da véspera de Natal, com a animação da Banda Farra e do DJ Dionatan Garcia.


O Blog Terra do Ouro deseja muito sucesso aos jovens formandos durante a nova etapa de sua trajetória escolar: o Ensino Médio.

Imagens gentilmente cedidas por: Bruno Fernandes.









terça-feira, 27 de dezembro de 2011

IMAGENS: Multidão no Desfile Cívico de 07/09/2007

CONTRIBUIÇÃO DO INTERNAUTA: Texto antigo sobre Lavras do Sul, gentilmente cedido por Jonatan Souza

Trecho do livro “Paisagens do Brasil”, autoria de Virgínio Santa Rosa (biografia abaixo). A grafia original foi preservada.

A Villa de Lavras é uma das mais feias e lúgubres do Rio Grande do Sul. Ergue-se sobre uma pequenina coxilha a cavalleiro do arroio – um dos formadores do Camaquan – que lhe corre a sopé, cingindo-a apertadamente como um fosso. Cercam-na, em anphitheatro, outras coxilhas mais altas, barrando-lhe todo o horizonte. As suas ruas, ladeirentas e pedregosas, são ladeadas de casas acaçapadas e vulgarissimimas – como nas demais cidades do interior brasileiro – de paredes escalavradas e desaprumadas. E a falta de uma praça larga e festiva, cheia de sombra e falta de frescura, como que fecha inteiramente a vida local, encerrando-a nas habitações, confinando-a no seio de cada uma das famílias dalli e retratando a inexistencia do espirito de comunhão e hospitalidade.

Todavia, áquelle que nella entra pelo sul vindo do entroncamento ferro-viario de S. Sebastião, assalta-lhe impressão bem differente: o villarejo soergue-se risonho e brilhante, em plena claridade da manhão, offuscando com mil scintilações dos raios solares nos muros embranquecidos de cal. A argilla dos tectos faisca como enormes manchas pardoavermelhadas no verde das encostas. E a torre da igrejinha, de um gothico-romano achamboado, mesmo entre os vultos esguios dos alamos verdejantes, ostenta certa majestade e elegancia.

Essa impressão agradavel dilata-se sobremodo com a contemplação da natureza em roda. O olhar, fatigado da monotonia dos plainos nús, das chapadas ondulantes e dos largos taboleiros, descança em paysagens ligeiramente differentes. A transformação é pouco sensivel, mas isso basta para quebrar a melancolia dos pampas e aligeirar o espirito do observador de um panorama cheio de chatezas e ondulações verdes e que já lhe enfara pela uniformidade. Enrugou-se um pouco mais o solo, resaltando o dorso das coxilhas e a vegetação, em outras zonas rarefeita e esparsa, adensou-se alli em moitas espessas e multiplicadas por toda a extensão dos campos. É um flora rachitica de arueiras e espinheiros, crescendo entre blocos graniticos e, de raro em raro, dominada por uma canelleira ou por um taruman frondoso.

Esse novo aspecto da terra gaucha é, porém, muito mais saliente ao nordeste do povoado. Alli, em remotíssima éra geologica, de um cone vulcanico já desapparecido, rolaram grossas torrentes de lavas, soterrando as immensas Lages de granito. A erosão, millenarmente, escavou esse chão durissimo em canhadas estreitas e fundas como cannyons, accentuando a physionomia convulsa dos cerros.

Nesse scenario granitico, acompanhando os derrames das lavas andesitas, na época dos tremores e fendilhamentos da terra, os veios de quartzito vieram a encher as rachaduras do solo, trazendo consigo a riqueza aurifera. Os homens já arranharam a crosta daquella terra trituraram os grandes blocos de pedra, deixando vastas cicatrizes que o tempo mal consegue apagar da face dos campos. Companhias extrangeiras, emigrados das revoltas das republicas platinas, estancieiros e peões, todos elles, com machinismos, a picareta ou a bateia, já procuraram colher o ouro farto que tudo promette e pouco dá em troca dos esforços.

***
Amanhecera o sabbado de Alleluia. Quando a povoação accordou, um Judas já estava necostado ao poste, numa esquina. Appareceu amarrado alli, inesperada e silenciosamente, como se fosse cahido do céo. Quem o collocou alli?... É inutil procurar saber: é segredo dos iniciados. Amarraram-no naquelle poste ás occultas, ás caladas da noite. Debalde, será qualquer vilança ou espreita para desvendar os autores da pilheria. Ninguem consegue apanhá-los. Agem sorrateiramente, quasi embuçados, cozendo-se ás paredes, inteiramente disfarçados na meia claridade do villarejo, no lusco-fusco das ruas. Elles deixam o pobre Judas na esquina e desapparecem como figuras de intermezzo.

Sempre foi assim, nos sagrados costumes da povoação. E lá ficou elle, o Judas, rijo e duro, coberto de andrajos, com um velho chapéo sobre os olhos. Não é um Judas qualquer, sem feições e personalidade. O seu autor teve caprichos de escriptor e pintor em dar-lhe forma e retratar-lhe a physionomia. E até nas roupas elle se esmerou, exigindo em todos os detalhes uma logica na semelhança, uma parecença facilmente denunciada á primeira vista. Fulano bebe?... Não tenha a menor duvida que cedo ou tarde o seu Judas, pesado e trôpego, amanhecerá numa esquina, tendo uma garrafa na mão e tentando levá-la aos labios. Beltrano joga?... Espere tambem pelo seu dia que o escriptor e o pintor anonymos crearão o seu Judas com o baralho na mão para conhecimento e escarneo de todos. Sicrano roubou?... Ninguem respeitará o silencio que se fez em torno do seu crime e, muito em breve, num sabbado de Alleluia, a sua culpa será ostentada escandalosamente aos olhos da cidade inteira. É a policia dos costumes locaes, a satira muda e impiedosa. O povo, naquelle Judas, apedreja annualmente os transviados.

No dia da Alleluia, naquelle povoado pauperrimo do Rio Grande do Sul, o gaucho é um carrasco impenitente. Martyriza impiedosamente. Ataca o seu semelhante com a violencia e a desenvoltura de um pamphleto, desabrida e insidiosamente. Move-o – ora a ansia de uma revindicta occulta, ora a trivial e terrivel vontade de gracejar. E aponta um sêr debil ou orgulhoso ao despreso ou á galhofa de toda a população. Torna-se o instrumento omnipotente de todas as paixões más, dos baixos instinctos sopitados, dos desejos corruptos e recalcados e das vinganças mesquinhas e torpes. O heróe dos pampas, o homem lhano e franco como que perde os caracteristicos hereditarios. Recorre á covadria no doeste, ao anonymato na calumnia. Certo da impunidade, embuçado no numero, perdido na multidão dos outros habitantes o autor do Judas tudo ousa. Revolve em suas mãos uma massa inerte e inoffensiva e transforma-a numa injuria de poltrão. Nesses dias se derramam, condensadas num pobre boneco de trapos, as coleras e perversidades do povoado. Extravazam-se os odios do populacho, as baixezas e miserias do espirito collectivo. O Judas é uma arma terrível na mão do poviléo. Denunciado o crime, perpretada a infâmia ou assacada a calumnia, o pusilanime ri e gargalha. E com elle ri e gargalha toda a gente.

Ao raiar do sol, no sabbado alegre e fstivo, a villa se movimenta. Desde cedo começa a correr de boca em boca o nome do Judas. Amigos e inimigos riem e se regozijam entre si. E todas saem de casa, matinalmente, para contemplar o boneco plantado na esquina. É um desfilar de olhares maliciosos e approvações tacitas. Alguns sorriem intimamente satisfeitos com a humilhação alheia. Outros, mais hypocritas, murmuram mollemente: - “Isso não se faz!”. E tambem se afastam intimamente satisfeitos ruminando o seu gozo.

De súbito repenicam argentinamente os sinos no ar claro da manhã. Rompeu a alleluia. Atroa nos ares um alarido infernal: a molecagem salta e grita, cercando o Judas num enthusiasmo de batalha. A volupia da destruição accende fegulhas mais vivas nos olhos dos meninos e já os cabellos do boneco agitam nos seus pulsos ageis. Não há ordem nem ha tactica. O assalto é furioso e illogico. Uns atiran-lhe pedradas, outros amassam-no á porrete. Sovam-no. Estraçalham-no. Quando está bem sovado e estraçalhado arrastam-no pelas ruas em ruidoso cortejo. Á frente, duas ou tres latas velhas, valentemente batidas, chamam gente ás janellas. E o pobre Judas vae sendo arrastado, mostrado e exhibido a todas as familias do logarejo. Por fim a creançada já exhausta, abandona-o a um canto. E alli fica o pobre Judas, desconjuntado e desmembrado, á mercê dos ponta-pés dos que passam. Com aquelle dia acaba o interesse pelo Judas. E daquelle gracejo ou daquella vingança brotarão muitos outros gracejos e muitas outras vinganças.

***
Na tarde seguinte acabei de descobrir Bagé...


Virgínio Marques Santa Rosa
nasceu em Belém no dia 2 de abril de 1905 e faleceu em 2001, no Rio de Janeiro. Filho de Emílio Américo Santa Rosa e de Tharcila Pinto Santa Rosa. Seu pai foi desembargador. Cursou o Instituto Nossa Senhora de Nazaré, em sua cidade natal, e o Instituto Lafayette, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal. Formou-se engenheiro ferroviário pela Escola Politécnica do Rio de Janeiro em 1927, passando a trabalhar em sua especialidade. Filiou-se à Liga de Defesa da Cultura Popular, também chamada Centro de Defesa da Cultura Popular, criada no Rio de Janeiro em abril de 1935 como um movimento político ligado à Aliança Nacional Libertadora. A liga tinha por objetivo principal estabelecer a aproximação do trabalhador manual com o trabalhador intelectual. Com a instalação do regime do Estado Novo, em novembro de 1937, foi fechada e muitos de seus integrantes foram presos. Após a extinção do Estado Novo (29/10/1945), Santa Rosa elegeu-se, em dezembro de 1945, suplente de deputado pelo Pará à Assembléia Nacional Constituinte na legenda do Partido Popular Sindicalista (PPS). No pleito de outubro de 1950 obteve um mandato na Câmara dos Deputados na legenda da Coliga-ção Democrática Paraense, integrada pela União Democrática Nacional (UDN), o Partido Libertador (PL), o Partido Social Trabalhista (PST) e o Partido Social Progressista (PSP), ao qual era filiado. Tomou posse em fevereiro de 1951 e, reeleito em outubro de 1954 na legenda do PSP, tornou-se vice-líder do partido na Câmara em junho de 1957. Findo o seu mandato em janeiro de 1959, não mais retornou à Câmara dos Deputados. Em sua carreira de engenheiro, integrou o Serviço Geológico e Mineralógico do Ministério da Agricultura, servindo no Setor de Carvão de Pedra e Petróleo. Chefiou a construção da Estrada de Ferro Maricá (RJ) e dirigiu as ferrovias Belém-Bragança (PA), Tocantins (PA), São LuísTeresina e Goiás, integrando os quadros do Departamento Nacional de Estradas de Ferro. Foi ainda diretor administrativo da Companhia Nacional de Seguro Agrícola. Casou-se com Dinah Lemos Santa Rosa, com quem teve um filho. Publicou: A desordem (ensaio, 1932), O Sentido do Tenentismo (ensaio, 1933), Paisagens do Brasil (viagens,1933), A estrada e o rio (romance,1964) e Dostoiewski, um Cristão Torturado (ensaio lítero-biográfico).


GERAL: Retrospectiva 2011 em Lavras do Sul

Confira a seguir, em ordem aleatória, alguns dos principais fatos que marcaram 2011 em Lavras do Sul.

MAIO: Lavrenses foram a Bagé para levar reivindicação do asfaltamento da Estrada Lavras-Bagé, ao Governador Tarso Genro

FEVEREIRO: Bloco B vence o Torneio Interblocos

SETEMBRO E NOVEMBRO: Grandes produções marcaram os Aniversários de 15 anos de Adriéli Delabary e Izadora Silveira, respectivamente

OUTUBRO: Grupos de dança lavrenses venceram o festival Dançarte, em Caçapava do Sul

NOVEMBRO: Escritor lavrense Blau Souza lança o livro "A Bagé das minhas Lavras", em Bagé

AGOSTO: Hotel Saint Clement, localizado numa das entradas da cidade, é reinaugurado, com o nome de Hospedaria Santa Vitória

OUTUBRO: Encontro Alianza del Pastizal reúne pesquisadores e profissionais de pelo menos oito países, no Sindicato Rural

JANEIRO E DEZEMBRO: Formaturas dos Terceiros 2010 e Oitavas 2011, respectivamente, emocionam e agitam jovens, professores e familiares

MARÇO: Pela primeira vez, é realizado o Carnaval no Ibaré

NOVEMBRO: Dona Jurema Chiappetta completa 104 anos de idade, e é a habitante mais idosa do município

AGOSTO: Ator Selton Mello, da Globo, refere à Paulo José como "Gaúcho de Lavras do Sul", em reportagem da RBS TV, no Festival de Gramado

FEVEREIRO: Corte dos Soberanos do CarnaLavras é escolhida em grande festa, no Ginásio Municipal

JANEIRO: Lavras Moto Acampamento reúne amantes das motos na Praia do Paredão

JUNHO: Grupo OSDELAVRAS, do Facebook, realiza primeiro encontro, na residência de Sávio Silveira

ABRIL: Primeiro OuroDança leva a magia da dança ao Ginásio Municipal

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

CARNALAVRAS 2012: Edição deste ano terá dois novos blocos carnavalescos

Dois novos blocos de carnaval realizaram cadastro na Sectur no mês de dezembro, são eles: Turma do Ksuco e Turma do Nenê. Este último fará apresentação na noite do Domingo de Carnaval, seguido do Bloco Os Nonão que tradicionalmente desfilam nesta noite.
FONTE DAS INFORMAÇÕES: http://carnalavras.blogspot.com/2011/12/novos-blocos-carnavalescos.html?spref=fb

GEOGRAFIA: Vila do Ibaré

Localizada a cerca de 60 quilômetros de distância do centro de Lavras, através de estrada municipal de chão (bem conservada e melhor até que muitas rodovias pavimentadas), o Segundo Distrito - ou Vila do Ibaré - é uma simpática localidade do interior lavrense.




Durante o trajeto (em direção a São Gabriel, para depois dobrar duas vezes à direita), há a concentração de diversas fazendas, grande quantidade de gado bovino ovino e cavalos, diversos açudes e capões de mato e o relevo característico da região, com diversas rochas, morros arredondados, tabuleiros e planaltos pouco elevados, mas com uma bela vista panorâmica. A região do trajeto está localizada em um divisor natural de águas das bacias hidrográficas do Uruguai e do Camaquã (ou do Atlântico Sul, ou Sudeste).
 
O Ibaré apresenta, segundo o Censo 2010 do IBGE, uma população de 674 habitantes (364 homens e 310 mulheres). Dispõe de serviços como escola, agência dos Correios, centro comunitário, igreja, mercearia, borracharia, praça e playground, além de abastecimento de água, serviços de telefonia e energia elétrica. Apresenta, ainda, um edifício inacabado, para armazenamento de grãos (o chamado silo).
Atualmente desativada, sua estação, que originou a vila, era ponto de parada de trens de passageiros da antiga linha Cacequi-Pelotas, desativada nos anos 1990. Em dias e horários pré-determinados, trens de carga cruzam o Ibaré.
 
 
 
Seu povo é bastante hospitaleiro: quando percebem a presença de automóveis de visitantes, logo acenam com as mãos, de forma amistosa e receptiva, uma das grandes características de Lavras. Popularmente, e de forma folclórica, se diz que Ibaré é a "Capital de Lavras", por sua fama e representatividade no município.
 
Nos últimos anos, o distrito passou a receber eventos de grande porte, integrando e valoriznado a população local, como o caso do Carnaíba (Carnaval do Ibaré, em março), o Rodeio do Ibaré (mês de janeiro), a Semana Farroupilha (em setembro) e uma das etapas do concurso Garota Soprovet (no mês de julho).
 
 



GEOGRAFIA: Dicas para preservação do meio ambiente em Lavras do Sul





Lavras do Sul é uma cidade de pequeno porte, com pouco mais de 8 000 habitantes e um grande potencial para uma forte preservação de seu ambiente, inclusive com áreas que desempenham aptidão para serem promovidas a unidades de preservação ambiental. Mas muitos de seus habitantes e visitantes começam a mostrar uma forte preocupação com a limpeza de suas ruas, de suas praças e áreas de lazer e, sobretudo, da Praia do Paredão. Sem que a populacao lavrense percebesse, nos úlitmos anos a zona urbana já sofreu alguns dos efeitos das transformações ambientais, como o acúmulo de lixo e a poluição das águas do Arroio Camaquã. Talvez, e involuntariamente, todos imaginavam e pensavam, com garantia, que poluição, sujeira e tais coisas só aconteciam em Porto Alegre, ou em São Paulo, ou apenas em cidades grandes. Engano!
 
A preservação do meio ambiente, de alguns anos para cá, deixou de ser uma preocupação exclusiva das metrópoles e grandes cidades, passando a ser um problema de escala mundial. Gradativamente, as cidades do interior, começam a sofrer as conseqüências dos impactos ambientais que o ser humano vem desempenhando nas últimas décadas, por conta, principalmente, da constante urbanização (a maioria das cidades do interior gaúcho tem mais habitantes na zona urbana do que no campo, assim como nosso Município).
 
A conscientização ecológica faz-se necessária nas escolas (desde a Educação Infantil) e em toda a sociedade, onde todos podem (e devem) participar e desenvolver atividades, através de projetos especiais relacionados com diversas questões, sugeridas a seguir:
 
* limpeza pública: a importância de não jogar lixo nas ruas e locais públicos, descrevendo as conseqüências que um acúmulo de lixo jogado no chão de qualquer via pública, praça, área de lazer ou terrenos baldios;
* introdução de um sistema de coleta seletiva de lixo e reciclagem, para uma reutilização do que consumimos no nosso dia-a-dia;
* instalação de mais de coletores de lixo e instalação de coletores de lixo recicláveis;
* mutirões periódicos para limpeza das ruas e praças, acompanhados de conscientização ecológica;
* limpezas periódicas da água do arroio e da Praia do Paredão;
* manutenção da estrutura (geral, hidráulica e de infra-estrutura) e limpeza constantes do Camping Municipal, o ano inteiro;
* sugestão de monitoramento da qualidade das águas (ainda que realizado por empresas e profissionais de fora de Lavras) e da estrutura da represa e da taipa, durante todo o ano;
* mini-cursos de capacitação de profissionais para o ensino de educação ambiental nas escolas e outros eventos;
* preservação da água: descrição do que ocasiona o que pode acontecer com águas poluídas e as conseqüências da sujeira e da falta de água;
* sugestão de relacionar a visão geral do meio ambiente com a questão local, com a descrição da localização, nascentes, origem, características e elementos do Arroio Camaquã das Lavras;
* organização de comitês de gerenciamento dos sistemas hídricos, com a participação de profissionais ligados ao meio ambiente do Município, em parceria com os professores, Secretaria do Meio Ambiente, Prefeitura e diversos setores da sociedade;
* esclarecimento da população sobre a preservação das águas do Paredão, da represa e do Arroio Camaquã, através de passeios, eventos, projetos, campanhas e trabalhos, muitos deles visando preparar nossos jovens para a preservação e o futuro das águas do nosso tradicional balneário, alertando, por exemplo, que se não cuidarmos bem das nossas águas, cenas como poder aproveitar horas de lazer e alegria nas férias, tomando banho e brincando bastante, podem não se repetir em um futuro não muito distante;
* conscientização e alerta da população para possíveis faltas da água e problemas de qualidade e distribuição das mesmas, através de campanhas;
* realização de campanhas de preservação ecológica e do ambiente urbano, que podem ser veiculadas nas rádios locais;
* orientações sobre a preservação ambiental de nossas áreas de lazer para os visitantes de outras cidades e regiões, por parte de campanhas explicativas, do Executivo ou dos próprios moradores;
* disponibilidade, divulgação, atualização e incentivo da pesquisa e procura de informações sobre assuntos relacionados ao meio ambiente (através do Telecentro, que será inaugurado em breve; de materiais bibliográficos da rede de ensino; da Internet das escolas - ou mesmo em casa, ou nas LAN Houses.
* uma outra boa dica para a formação de uma forte consciência ambiental é assistir a programas de televisão, em canais facilmente encontrados nas antenas parabólicas instaladas no Município (como Futura, Canal Rural e Rede Vida), que apresentam diversos programas abordando a questão do meio ambiente, além de programas específicos de canais de maior repercussão e audiência, como o Globo Repórter, que mostram uma visão geral da biodiversidade e das paisagens do Brasil e do Mundo, além de dicas de utilização, conscientização e preservação dos recursos naturais (os principais são o Globo Ecologia, Globo Rural, Jornal Hoje, Jornal Nacional, Fantástico e Globo Repórter, além dos intervalos comerciais, principalmente nos televisores sintonizados via parabólica); alguns intervalos apresentam mensagens de cerca de um minuto de duração, com imagens do ambiente natural de diversas regiões brasileiras, nos dando a idéia da importância de manter e preservar a natureza;
* as atividades devem fugir do modelo tradicional (em que apenas se escreve no quadro-negro dentro da sala de aula). Uma tendência cada vez mais adotada na educação de quase todos os países é a prática e vivência da realidade ambiental do lugar onde vivemos, e as constantes transformações que nós mesmos fomos responsáveis por criar. Para isso, são desenvolvidas atividades externas, ou seja, fora da sala de aula, com saídas de campo que mostram a realidade ambiental dos locais (saídas de campo é apenas um modo de dizer, pois representa o mesmo que um passeio, tratando-se de crianças e adolescentes). Não basta conhecer a preservação ambiental, é preciso praticá-la;
* projetos gerais sobre o futuro ambiental da cidade, como: palestras, oficinas, cursos, mini-cursos, debates, seminários, mutirões, teatro infantil, shows beneficentes, gincanas, feiras, festas, programas de rádio, distribuição de mudas de plantas e árvores, distribuição de panfletos, organização de passeatas, confecção de cartazes nas escolas, propostas de projetos na Secretaria do Meio Ambiente, entre outros;
* planejamento orçamentário e de recursos para investimentos na melhoria do meio ambiente nas áreas rurais e, especialmente, na Sede;
* formação de grupos de trabalho para a elaboração e o desenvolvimento de projetos de Desenvolvimento Sustentável (crescimento econômico, associado a preservação do meio ambiente).
 
Os pais também representam um papel importante na formação da consciência ecológica do futuro de Lavras: a orientação para evitar o desperdício de água, não despejar lixo nas ruas e praças, a valorização dos animais e plantas, além de incentivos ao cultivo de plantas ornamentais e hortas nos quintais das casas, com os filhos auxiliando os pais e aprendendo as primeiras noções de plantio e colheita, sendo esta uma forma de introdução a atividade agrícola. Os efeitos da degradação da natureza também devem ser debatidos no ambiente familiar, com uma abordagem cuja linguagem deve estar de acordo a idade dos filhos.
 
Há questionamentos em relação a qualidade das águas do Paredão durante os meses de primavera e verão, que, por algumas vezes, não é suficiente para atender a demanda de sua utilização (consumo e lazer). O sistema de esgoto é considerado insuficiente em Lavras, causando preocupações com o futuro do sistema de abastecimento e da qualidade da água distribuída para as casas. Trabalhos de alerta para o consumo controlado dos sistemas hídricos (com campanhas locais, voltadas para a escola e o público em geral), bem como estudos para a viabilidade de um projeto amplo de tratamento dos esgotos são ítens necessários para a otimização e consolidação do serviço de saneamento básico no Município. Isto não é impossível, ao contrário!
 
Outro alerta: algumas partes do Paredão, como o leito (onde há formações de depósitos de sedimentos em parte do ano) e a represa, que já apresenta algumas obstruções em suas aberturas de escoamento de água (como plantas que surgem naturalmente e inços, que podem, se não retirados com certa urgência, dar origem a problemas como dificuldades no abastecimento e distribuição de água ou, até mesmo, alagamentos). Estes problemas, que requerem uma atenção especial e imediata do Poder Público e de toda a comunidade, se não forem resolvidos o quanto antes, podem prejudicar consideravelmente o povo e a estrutura do Município.
 
A mobilização da população tendo em vista o futuro ambiental de Lavras do Sul faz-se necessária e imediata, não só por intermédio do ambiente escolar e familiar. Sugere-se ao Poder Público e a toda a sociedade uma reflexão para, em seguida, uma tomada de ações necessária para que a nossa querida Lavras do Sul possa continuar sendo uma cidade com um ótimo ambiente, harmônico, limpo, despoluído, utilizado de forma racional e sustentável, deixando para trás os temíveis efeitos ambientais e ecológicos que grandes centros urbanos mundiais e brasileiros já começam a sentir, por conta da degradação da natureza e do aquecimento global.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

SOCIEDADE: Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Lavras do Sul para 2012

Foi eleita e empossada em Sessão Ordinária do dia 19 do corrente, a Mesa Diretora da Câmara de Vereadores para a Legislatura de 2012 composta pelos seguintes Vereadores:

PRESIDENTE: Vereador Ricardo Prestes Martins - PDT
VICE-PRESIDENTE: Vereadora Fátima da Rosa Moreira - PT
1º SECRETÁRIO: Vereador Biramar Machado Goulart - DEM
2º SECRETÁRIO: Vereador Joel Roberto Fontoura Saraiva - PDT

Fonte das informações: OSDELAVRAS

EVENTOS: Gre-Nal Solidário

Neste sábado, 24/12, a partir das 15h, será realizado o Gre-Nal Solidário, promoção que visa arrecadar brinquedos para serem distribuídos às crianças carentes de Lavras do Sul. O evento ocorre no Módulo Esportivo, ao lado do Ginásio Municipal. Para participar, vista a camisa do seu time e entre em campo.

PAMPA GAÚCHO: Tabela com a população de alguns municípios da Região do Pampa, em 2009

PAMPA GAÚCHO: Caçapava do Sul



O município de Caçapava do Sul está distante 64 km de Lavras e 260 km de Porto Alegre. Foi fundado em 25 de outubro de 1831. Possui uma área de 3.047,1 km² e uma população, em 2010, de 33.700 habitantes.

Possui um grande potencial para o turismo de aventura e ecológico, com belezas naturais e rochosas (Pedra do Segredo, Guaritas e outros).

Outras importantes atrações turísticas são o Forte Dom Pedro e a bela igreja do centro da cidade (a foto acima mostra a igreja em restauração e foi obtida em 06.01.2010).
 
Foi a Segunda Capital da Revolução Farroupilha. É um dos maiores produtores de calcário do Brasil e possui agropecuária desenvolvida. Possui os campi da Unipampa (Universidade Federal do Pampa e da URCAMP).

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

GEOGRAFIA: Tabela com as médias históricas de temperatura e chuvas de Lavras do Sul

GEOGRAFIA: Bioma Pampa bastante preservado em Lavras do Sul

Um levantamento feito pelo Centro de Monitoramento Ambiental do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – Ibama – divulgado pelo Ministério do Meio Ambiente no dia 22/07 (quinta-feira), 54% da vegetação original do Bioma Pampa, que se estende por grande parte do território gaúcho, foi devastada.

Mesmo com o alto percentual de devastação, o Pampa sofreu o menor índice de devastação entre os biomas brasileiros, com a perda média anual de 364 km² de vegetação original.

Lavras do Sul, que é um município no qual a pecuária se destaca muito está fora da lista dos municípios que mais desmataram o bioma no período entre os anos de 2002 e 2008.
 
Estes dados demonstram a preservação ecológica, de vegetação e qualidade ambiental de nosso Município, através de uma pecuária eficiente e um desenvolvimento sustentável para a economia local.
 
FONTE DAS INFORMAÇÕES: Sindicato Rural de Lavras do Sul, acessado em 26/07/2010.

COMUNIDADE: Brigada Mirim: um belo exemplo para as gerações futuras, surgido em Lavras do Sul


Uma das maiores iniciativas da Brigada Militar do Rio Grande do Sul é, sem dúvida, a Brigada Mirim. Composta por cerca de 80 crianças (meninos e meninas entre 7 e 13 anos de idade) e comandada pelo tenente Dias (Carlos Alberto de Almeida Dias) e o sargento Ruas, responsável pela execução do trabalho com as crianças, a Brigada Mirim é um grande sucesso na cidade, e um exemplo para o Estado. Caracteriza-se como um programa social que visa a abertura de novas perspectivas para as crianças do Município, que descobrem sua utilidade e importância no meio social.
 
Desde agosto de 2007, as crianças participantes deste projeto são preparadas para a vida e são esclarecidas sobre os problemas sociais do mundo contemporâneo. Trabalhos de disciplina, sociais, de limpeza do ambiente, atividades festivas, lanches, viagens, noções de combate à incêndios, visitas de integrantes da Brigada Militar e do Exército de outras cidades e participação em desfilies cívicos e em palestras são algumas das tarefas realizadas no projeto.
 
O mais importante desta iniciativa é, com certeza, proporcionar alegria a crianças que passam por dificuldades, como Dhiulho; o garoto sempre sonhou em ser brigadiano, mas por conta da descoberta de uma deficiência visual que poderia prejudicá-lo de forma irreversível, achava impossível por em prática esta vontade. Entretanto, agora aos dez anos de idade, recebeu o estímulo e a ajuda de todos os companheiros, já que ele e todas as crianças do projeto, sempre terão capacidade de fazer coisas boas para construir um mundo melhor.
 
Através de excursões em São Gabriel e Bagé, outros municípios (como Caçapava do Sul, desde 05.04.2008) já praticam esta bela iniciativa.
 
É, sem dúvida, um bom exemplo para todo o Rio Grande e o Brasil, que proporciona respeito, disciplina e amizade entre as crianças particpantes, tendo como consequências e relexos as boas notas na escola e melhora dos relacionamentos sociais com seus pais, familiares e amigos.
 

Para maiores informações sobre o projeto, entre em contato com a Brigada Militar de Lavras do Sul, através do telefone (55) 3282 1155.  
COLABORAÇÃO DA MATÉRIA: Danusia Gonçalves da Silveira e família e sargento Ruas (abril de 2008).
FONTE COMPLEMENTAR: Brigada Mirim - O futuro, além do Rio Camaquã. Porto Alegre: Zero Hora, 17 de janeiro de 2010, página 19.

GEOGRAFIA: Introdução à economia do Município de Lavras do Sul





As principais atividades econômicas de Lavras do Sul são a pecuária (ovinos e bovinos, para extração de couro e abate), comércio e serviços (mais de 200 estabelecimentos comerciais) e o turismo, praticado em pequena escala. A agricultura possui considerável importância, principalmente no que diz respeito ao plantio de soja e arroz. Existem, ainda, focos de fruticultura, em sua maioria em pequena escala.

Há décadas a mineração deixou de ser explorada, muito embora existam pesquisas indicando grandes jazidas de minério, como ouro, além de calcário e talco, localizadas no interior do município.

No que diz respeito à produção industrial, Lavras do Sul sofre com as dificuldades inerentes à metade sul do estado do Rio Grande do Sul. Há escassez de recursos enviados pelos governos federal e estadual, o que dificulta a instalação de empreendimentos na região.

No final de 2010, porém, o surgimento da empresa Ibaré Mineral, no Segundo Distrito (Vila do Ibaré), aumentou o leque de potencialidades econômicas de Lavras do Sul.
 
Segundo o Blog do Turismo, acessado em 07/02/2011, os investimentos que a Ibaré Mineral tem feito na localidade do Ibaré e a STEINEX (fábrica italiana de equipamentos e máquinas para processamento mineral) com a primeira planta industrial da América Latina em equipamentos para a transformação de mármore e granito instalada na região, representa um grande avanço em tecnologia e um marco histórico para o Ibaré, apostando na matéria-prima existente.
 
Destacam-se ainda microempresas do setor da agroindústria familiar, como a Tecelagem Lavrense (especializada na produção de peças de vestuário a base de lã de ovelha), a Fazenda Taboleiro das Lavras (que possui diversas atividades, como produção de alimentos e lãs) e a Sabor da Terra (que produz doces, salgados artesanais e o Café Campeiro, em eventos especiais).
 

As três empresas contribuem para a geração de oportunidades de emprego e fonte de renda para diversas famílias da Zona Rural, aproveitando com sustentabilidade as matérias-primas típicas da nossa terra e proporcionando, como resultado final, ótimos produtos naturais e artesanais, com qualidade, carinho e dedicação.


Em 2007 (segundo dados divulgados pela FEE e pelo IBGE) o PIB de Lavras do Sul era de R$ 114.692.000,00 (173° posição no Estado Gaúcho), crescendo 30,1% em relação a 2006. Em 2008, o valor do PIB lavrense chegou a R$ 136.207.000,00.

CONTRIBUIÇÃO DO INTERNAUTA: Duas imagens de Lavras do Sul, gentilemente cedidas por Milene Lopes


EVENTOS: Garota Soprovet

Dia 10 de dezembro, no Ginásio Municipal, aconteceu a comemoração dos 35 anos da Loja Soprovet de Lavras do Sul e, como de costume, houve uma carreata com as candidatas e fogos de artifício, além de toda renda arrecadada no dia das comemorações ser dividida entre a APAE, Independente e Brigada Mirim, mais uma festa Soprovet em benefício às entidades do Município. Após a difícil Escolha dos jurados, a Banda Santa Maria divertiu os presentes que lotaram o Ginásio. E o resultado do concurso ficou assim:
1°Lugar: Natiele Rodrigues de Oliveira
2°Lugar: Paula Mustafá Freitas
3°Lugar: Dinefer de Oliveira Chagas


FONTE DAS INFORMAÇÕES E DA IMAGEM: Blog do Turismo.

GEOGRAFIA: Alguns dados básicos de Lavras do Sul

OCUPAÇÃO DO TERRITÓRIO. A região de Lavras do Sul surgiu a partir da distribuição de terras entre os colonizadores portugueses e espanhóis, por volta do século XVIII.
Ao longo dos séculos XIX e XX, Lavras recebeu uma grande influência étnica e colonizadora de diversos povos.  
MUNICÍPIOS DE ORIGEM. Em 1809, as atuais terras de Lavras pertenciam aos municípios de Rio Grande e Rio Pardo; em 09 de maio de 1882, através da Lei nº 1.364, Lavras do Sul se emancipou de Caçapava do Sul e Bagé.
Em 1900 e 1959, Lavras anexou áreas de Caçapava e São Sepé, respectivamente. Duas novas divisas municipais surgiram, através das emancipações de Vila Nova do Sul (1992) e Santa Margarida do Sul (1992); os dois novos municípios gaúchos localizam-se ao norte do território municipal.
 
LOCALIZAÇÃO GEOLÓGICA: Escudo Sul-Rio-grandense, região de rochas de origem vulcânica, bastante erodidas e desgastadas fisicamente. As altitudes são inferiores a 600 metros (em Lavras, chegam a cotas entre 442 e 460 metros acima do nível do mar).
 
CLIMATOLOGIA. A pluviosidade (volume de chuvas) anual está estimada de 1 300mm a 1 600mm.
A temperatura média anual gira entre 12ºC e 20ºC.

Extremos médios de temperatura no ano: entre 39ºC e 40ºC no verão, e entre -2ºC e -6ºC no inverno.
Médias de temperatura nas estações do ano
  • Verão: entre 20ºC e 24ºC
  • Outono: entre 12ºC e 16ºC
  • Inverno: entre 10ºC e 14ºC
  • Primavera: entre 16ºC e 20ºC
EXTENSÕES APROXIMADAS DO TERRITÓRIO. Segundo cálculos do autor do site, serão mostrados, a seguir, estimativas de valores de extensão territorial do Município de Lavras do Sul:
* PERÍMETRO APROXIMADO (tamanho estimado das divisas com outros municípios): 394,80 km
* EXTENSÃO APROXIMADA DOS EXTREMOS NORTE-SUL (EM LINHA RETA): 84,19 km
* EXTENSÃO APROXIMADA DOS EXTREMOS LESTE-OESTE (EM LINHA RETA): 131,73 km
 
AGROPECUÁRIA. Lavras possui um dos dez maiores rebanhos de bovinos e também de ovinos do Rio Grande do Sul. Possui mais de 1 400 propriedades rurais.
 
Principais produtos agrícolas: amendoim, arroz, aveia, batata-doce, batata-inglesa, cebola, cevada, feijão, figo, goiaba, laranja, limão, maçã, mandioca, melancia, milho, oliva (cultivo em implantação), pera, pêssego, soja, sorgo, tangerina, tomate, trigo, uva.

GEOGRAFIA: Descrição da zona urbana de Lavras do Sul

A cidade originou-se de forma linear. No início, apresentava ruas somente na parte mais alta da cidade. No entanto, a partir da década de 1980, ocorreu uma grande expansão urbana, resultado do fenômeno do êxodo rural. Esse fato motivou o surgimento de novos bairros e vilas.
 
Ao todo são oito os bairros da zona urbana: Centro, Cohab, Dr. Bulcão, Madezati, Olaria, Poty Medeiros, Promorar e Samuel Souza. A implantação do Balneário do Paredão foi outro fato importante para essa expansão, pois formou um núcleo populacional do lado oposto ao do arroio, dando origem a centenas de casas (Bairros Madezati e Poty Medeiros - conhecido localmente também como "Uruguai").
 
O curioso é que, apesar de o número de habitantes sofrer uma gradual redução ao longo dos últimos 50 anos (nos anos 1950, a cidade já chegou a ter 13 000 habitantes), Lavras do Sul apresenta uma área urbana com uma extensão bastante considerável, de aproximadamente 15 km².
 
Na zona urbana do Município prevalece o relevo de ondulações, com vias públicas íngremes, típico da Serra do Sudeste. Há uma área urbana de altitude mais baixa, junto às margens do Camaquã das Lavras, que se estende da Represa do Paredão, passando junto ao Ginásio Municipal e acompanhando o percuso da Av. Cel. Galvão, até o Cemitério Municipal.
 
A topografia da sede municipal não é uniforme: a partir da sede do município, olhandose para o sul, na direção de Bagé, ou a oeste, na direção de Dom Pedrito e São Gabriel, é possível distinguir claramente o relevo de coxilhas, com leves elevações e vegetação rasteira, característico da região da Campanha. Em contrapartida, na direção norte nota-se o contraste da região de morros característica das Serras do Sudeste, que, no município, abrange a porção norte-nordeste, as divisas com Caçapava do Sul e Bagé e a porção central do município. Na zona urbana do município prevalece o relevo de ondulações, com vias públicas íngremes, apresentado apenas uma parte mais plana e baixa ao longo da Avenida Coronel Galvão, junto ao arroio.

Mesmo com uma população de cerca de 5.000 habitantes, a zona urbana de Lavras do Sul apresenta mais de 200 ruas e acessos, número bastante considerável para uma cidade de pequeno porte do interior gaúcho.

Rua Dr. Pires Porto, centro, 2008

MAPAS: Localização de Lavras do Sul no Estado do Rio Grande do Sul

PERSONALIDADES: Médico e escritor lavrense Blau Souza realiza lançamento de livro em Bagé

O renomado médico e escritor lavrense Blau Fabrício de Souza lançou no último dia 25 de novembro, na Casa de Cultura Pedro Wayne, em Bagé, o livro A Bagé das minhas Lavras, que homenageia os 200 anos da "Rainha da Fronteira" e também a "Terra do Ouro", uma vez que o autor possui vínculo com os dois Municípios. Autor de três livros, possui um atuante currículo internacional na áreas da medicina e da cultura.

EVENTOS: Grande churrasco de Final de Ano foi realizado no último dia 18/12 (domingo), no Parque do Sindicato Rural



O 7° Churrasco de Confraternização dos Funcionários Públicos reuniu mais de 2 mil pessoas no Sindicato Rural, dia 18 de dezembro. O churrasco é conhecido como o maior da região, já que todo o almoço é inteiramente gratuito para os servidores e familiares.
 
Foram assadas cerca de 50 ovelhas e 9 vacas, sendo servidos ainda, 800kg de arroz com espinhaço. A qualidade do que foi servido era o comentário de todos os presentes. Durante a festa, ainda foram sorteados vários brindes ao quadro do funcionalismo e, para encerrar, grande show com a banda lavrense, Novo Tempo. Uma grande festa, que marca mais uma vez, o sucesso da organização.
 
FONTE DAS INFORMAÇÕES E DA IMAGEM: Blog do Turismo
 

RURAL: Introdução ao estudo da pecuária em Lavras do Sul




A pecuária e a agricultura lavrenses caracterizam-se por serem atividades com amplo espaço e potencial para desenvolvimento. Os bovinos e ovinos fazem Lavras abrigar um dos dez maiores rebanhos do RS nestas categorias de animais.  

No que diz respeito à estrutura fundiária (ou seja, a distribuição da extensão dos estabelecimentos rurais, estâncias e fazendas), Lavras possui 70% das propriedades rurais com mais de 500 hectares. Nas propriedades rurais do interior do município, desenvolve-se predominantemente a criação extensiva de ovinos e bovinos, para a extração de carne, couro e lã. Também podemos encontrar cabanhas e locais de criação intensiva de gado.
O município realiza constantes feiras de terneiros na primavera e no outono, e seu Sindicato Rural, localizado a cinco minutos do centro da cidade, na saída para o Ibaré, é modelo e referência na região da Campanha.

Remates e Leilões

Em praticamente todos os sábados do ano, as empresas Clínica Veterinária Lavras do Sul e Abascal e Borges Remates, alternam remates de Gado Geral a cada fim de semana, movimentando o setor do agronegócio no Município. Os eventos são realizados no Parque do Sindicato Rural, geralmente por volta das 16h. Fazendeiros, não só lavrenses, mas de outras regiões gaúchas, vem a Lavras em busca do fechamento de bons negócios agropecuários.

Em ocasiões espaciais, há remates como: o de Aniversário, da Clínica Veterinária, em agosto; o do CITE 27, no mês de maio; o da Cabanha Macanudo, o do Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos (NCCC); e as Feiras de Terneiros de Outono e Primavera.

Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos de Lavras do Sul - NCCC


Filiado a Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos, o NCCC realiza diversos eventos tradicionalistas visando projetar a criação dos cavalos crioulos, bastante difundida no Pampa Gaúcho.
As potencialidades e a morfologia dos animais são mostradas em diversos eventos ao longo do ano no Parque de Exposições Olavo de Almeida Macedo (Sindicato Rural) e também já foi sucesso na Expointer, em Esteio, com suas apresentações de provas de campo e gineteada.
 
O presidente do núcleo é o ginete Gustavo Loureiro de Souza Delabary, que conquistou o Freio de Ouro 2004, comandando o cavalo LS Balaqueiro, da Estância São Crispim, interior do Município.
Informações: (55) 3282-1256 - (55)9997-5049, com o secretário Ramiro Teixeira; Rua Dr. Pires Porto, 240, centro; nccclavrasdosul@gmail.com.
 

Situação da Pecuária lavrense em 2011

Lavras do Sul se destaca no setor agropecuário do Rio Grande do Sul, sobretudo nos rebanhos de bovinos, ovinos, equinos e bubalinos. Cerca de 8% da criação nacional de ovelhas está concentrada no Município, com um rebanho que, em 2010, é composto por 153.438 cabeças. 

No tocante aos animais de grande porte, o maior rebanho pecuário lavrense é o de bovinos, com, em 2010, 340.589 cabeças, seguido pelos ovinos, conforme já citado no parágrafo anterior, equinos, com 8.129 cabeças, e búfalos, com 3.077 cabeças. Ainda, em menores quantidades, são encontrados os rebanhos de suínos (1.209 cabeças), caprinos (1.295 cabeças) e muares (80 cabeças).

Os animais de pequeno porte estão representados da seguinte forma: galos, frangas, frangos e pintos (12.768 cabeças) e galinhas (21.166), além de 188 codornas e 136 coelhos.

As raças Hereford e Angus (bovinos), Corriedale (ovinos) e o cavalo crioulo são as principais representações de linhagem animal criadas nas fazendas lavrenses.

Ainda com relação à criação de gado bovino, Lavras do Sul tem 87,3% de área conservada de campos nativos, proporcionalmente a maior do Estado. Isto significa que o território apresenta grande potencial para a criação de gado bovino de corte de alta qualidade, agregando valor à produção dos pecuaristas da região e promovendo a utilização sustentável do ambiente. O Município montou uma estrutura de pecuária diferenciada, com o uso de tecnologia e qualificação dos profissionais envolvidos.

VERÃO 2012: Dicas para aproveitar a estação com alegria e saúde

Já estamos na estação mais quente e alegre do ano, caracterizada por muito sol, calor, descanso e festa.

Entretanto, para tirarmos um bom proveito do Verão 2012 em Lavras do Sul, certos cuidados são fundamentais para que a nossa saúde possa manter-se íntegra, para nos possibilitar muita disposição nesta temporada e curtir esta estação com muita alegria. Estas dicas também valem para os lavrenses que passarem as férias fora do Município. Vamos às dicas:

  • a) Beba bastante água e sucos. Hidrate o seu corpo para a reposição dos minerais e vitaminas perdidos no suor. Beba pelo menos dois litros de água por dia e tome bastante sucos; porém, opte por água mineral e sucos de sua confiança. Se não puder comprar água mineral, ferva a água corrente antes de beber
  • b) Use e abuse das frutas, grandes fornecedores de vitaminas e nutrientes;
  • c) Tome sorvetes, mas dê preferência aos de frutas;
  • d) Utilize boné e óculos de sol para proteger a face do efeito dos raios solares. Protetor solar é imprescindível em todo o corpo, de preferência num fator acima de 30;
  • e) No verão, proliferam-se os insetos e animais peçonhentos. Portanto, proteja sua casa com repelentes noturnos e utilize inseticidas (mas tome os cuidados básicos, mantenha-os fora do alcance de crianças e leia as instruções do rótulo); se vai acampar, utilize um repelente especial para se passar na pele, para diminuir o efeito das picadas dos insetos;
  • f) A voltagem de Lavras é de 220 volts. Ao chegar em Lavras, vindo de regiões onde a voltagem é de 110/127V, não se esqueça de trocar a chave de voltagem de seus aparelhos elétricos para 220V antes de ligá-los. Esta regra não vale para os aparelhos chamados bivolts, ou seja, que funcionam nas dois sistemas elétricos automaticamente, como barbeadores, secadores de cabelo, carregadores de celular e de câmeras digitais entre outros;
  • g) Lavras está distante cerca 420 km do litoral gaúcho. Entretanto, temos um balneário de água doce bastante frequentado por turistas de toda a Campanha e Metade Sul gaúcha. Portanto, os cuidados ao se banhar nas águas do Paredão devem ser os mesmos ou até mesmo redobrados. Tome cuidado nos locais mais fundos e previna-se para não se escorregar na correnteza; se não sabe nadar ou tem crianças pequenas, utilize boias; não entre na água em dias de temporal, raios, tempestade e chuva forte; não entre na água após refeições fortes, como almoços e churrascos (espere o organismo realizar a digestão e descanse um pouco); Em caso de emergência, chame imediatamente um salva-vida, um bombeiro ou um policial da Brigada Militar mais próximo. Uma ambulância estará também disponível no Paredão durante vários finais de semana;
  • h) Atenção para a taipa (represa): evite, pois é um local muito fundo e perigoso, principalmente para crianças menores de 10 anos. No entanto, se for realmente necessário se banhar no local, vá junto com um pai ou responsável. Não estamos incentivando ninguém a ir à taipa, muito pelo contrário, mas devido ao fato de muitas crianças e adolescentes adquirirem coragem para se banharem lá (embora não é recomendável), faz-se então necessária a assessoria e ajuda de um pai ou alguém responsável;
  • i) Quando fazer festa, aprecie com moderação qualquer tipo de bebida alcoólica e não pegue a direção do seu veículo após beber; fique longe do cigarro e das drogas; use sempre preservativos; e promova a paz e harmonia, deixando de lado a violência!
  • j) Antes de pegar a estrada para Lavras, revise seu carro, abasteça-o, reserve dinheiro para os pedágios e paradas em postos de gasolina, restaurantes e lojas de serviços. De acordo com o local de origem, realize pequenas paradas na viagem para descansar ou reveze (troque) a direção com outro motorista que esteja junto. Em caso de emergência nas estradas, ligue 191 ou chame os telefones disponibilizados pelas concessionárias das rodovias nas placas;
  • k) Respeite as placas de sinalização e os limites de velocidade indicados. Se houver sinalização deficiente ou inexistente na estrada na qual você está percorrendo, tenha calma mesmo assim! Lavras não fugirá do lugar;
  • l) Evite viajar à noite. Durante o dia é mais seguro, agradável e você poderá conhecer as belas paisagens do Pampa Gaúcho;
  • m) Preste atenção nos controladores eletrônicos (pardais), nas lombadas (quebra-molas) e na existência de alguns buracos nas rodovias de acesso a Lavras do Sul;
  • n) Cuide com as mudanças bruscas de temperatura. Leve na sua bagagem uma peça de roupa mais quente e um guarda-chuva ou uma capa, ou uma bota, pois às vezes o tempo em Lavras reserva algumas surpresas, como fortes chuvas e dias e noites com temperaturas inferiores a 18ºC;
  • o) Leve ítens de primeiros socorros e medicamentos essenciais para casos de emergência, como curativos, mertiolate, algodão, termômetro, pomadas, medicamentos para dor-de-cabeça, gripes e resfriados, enjoo, problemas digestivos etc. Em casos mais graves, procure o Hospital, localizado próximo à ponte entre a Av. Nove de Maio e a Av. Cel. Galvão, ou os postos de atendimento móvel que estarão disponíveis em vários períodos do veraneio, no Paredão, nos eventos da temporada e no Carnaval.
  • p) Faça alongamento antes de praticar esportes (como futebol, caminhada etc.); use um tênis confortável para caminhar;
  • q) Use roupas leves para o calor. Se ficar apenas de traje de banho, passe sempre um protetor solar. Ande sempre calçado, com um bom chinelo ou uma boa sandália, para a proteção contra animais peçonhentos e plantas espinhosas;
  • r) Não suje as praias! Conserve-as sempre limpas e procure levar, de preferência, uma sacola para recolher os restos de sujeira e lixo, levando depois para casa. Assim, nossas praias terão um ambiente agradável e limpo; sempre preserve a natureza, conservando, preservando e mantendo todos os ambientes limpos, sem o depósito de detritos e sujeira;
E A ÚLTIMA DICA: VIVA INTENSAMENTE O VERÃO 2012 DA ETERNA TERRA DO OURO!

VERÃO 2012: Começa oficialmente hoje (20/12) a temporada de verão no Município

A estação mais quente do ano chegou. É hora de descansar, curtir a vida e se divertir no Paredão, no Camping, na Praça e e em toda a cidade. BEM-VINDO, VERÃO. Acompanhe toda a cobertura da estação em Lavras do Sul aqui no Blog Terra do Ouro.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

IMAGENS: Colagem com fotos de Lavras do Sul

EVENTOS: Festa de Natal no Telúrica Bar

CARNALAVRAS 2012: Escolha dos Soberanos (07/01/12)

O PANORAMA LAVRENSE AGORA É "BLOG TERRA DO OURO"

Prezados amigos!

A partir desta semana, o Panorama Lavrense estará encerrando suas atividades no endereço tradicional. Mas o projeto não vai parar!

Vem aí o Blog Terra do Ouro, com o mesmo propósito de informar sobre Lavras do Sul e homenagear este lugar tão maravilhoso!!

Início das atividades: 0h do dia 20/12/2011 (terça-feira).

O site tradicional poderá sair a qualquer momento do ar em no máximo cinco dias, por motivos técnicos.

Agradecemos a sua participação! Continuem conosco!!

Murilo Góes
Editor

AddToAny

Conheça Lavras do Sul!

O município gaúcho de Lavras do Sul está localizado a 324 km a sudoeste de Porto Alegre, entre Caçapava do Sul e Bagé, através de acessos pelas rodovias BR-290, BR-392 e ERS-357. Possui 7 679 habitantes, distribuídos em uma área de 2 600 km² (IBGE, 2010). Emancipado de Caçapava em 9 de maio de 1882, foi o único município gaúcho com origem na mineração do ouro. Possui as denominações carinhosas de "Pepita do Rio Grande" e "Terra do Ouro". Na atualidade, a economia se baseia na pecuária (principalmente bovinos e ovinos), comércio, fruticultura, lãs, indústrias artesanais e turismo. Tem como atrações turísticas principais a Igreja Matriz de Santo Antônio, a Praça Licinio Cardoso e o Camping Municipal (ou Praia do Paredão). O Carnaval lavrense é um dos maiores do Rio Grande do Sul e do Interior Brasileiro. Além do Carnaval, são realizadas as mais diversas festas e eventos ao longo do ano. Tudo consequência da alegria, da tranquilidade, da hospitalidade e da receptividade do povo lavrense.
A Sede está situada na latitude de 30°48’41”S e longitude 53°54’02” O. São dois os Distritos: o primeiro, Sede, com 1.240 km² aproximadamente; e o segundo, o Ibaré, com 1.360 km² aproximadamente.
A altitude média é de 300 metros acima do nível do mar (oficialmente ela está em 277 metros), mas em vários pontos, chega a 400, 450 metros. Nas regiões do extremo oeste do município, alcança apenas 98 m nas curvas do Rio Santa Maria.
Faz divisa com sete municípios: Vila Nova do Sul e Santa Margarida do Sul (norte), São Gabriel (norte e noroeste), Dom Pedrito (oeste, sul e sudoeste), Bagé (sudeste), Caçapava do Sul (leste e nordeste) e São Sepé (nordeste e norte). Até os anos 1980, havia uma pequena divisa com Rosário do Sul, que foi extinta devido a anexações aos municípios de Dom Pedrito e São Gabriel. O perímetro aproximado de divisas de Lavras do Sul é de 380 km. A distância entre os extremos leste-oeste é de cerca de 120 km.
Lavras do Sul está situada a 2.431 km de Brasília, Capital do Brasil, e a 641 km de Montevidéu, Capital do Uruguai. Localiza-se na faixa de fronteira.

SEJAM BEM-VINDOS(AS) AO BLOG INDEPENDENTE DE LAVRAS DO SUL/RS E REGIÃO. VISITEM NOSSA CIDADE E O PAMPA GAÚCHO EM QUALQUER ÉPOCA DO ANO. TRABALHAMOS DESDE 2007 E LEVAMOS QUALIDADE E CARINHO A ESTA TERRA PELAS ONDAS DA INTERNET. FIQUEM À VONTADE E SIGAM CONOSCO!

No Facebook

Postagens mais visitadas