Pular para o conteúdo

O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) apresentou no último dia 12, em Caçapava do Sul, o relatório da proposta de criação do Geoparque Guaritas-Minas do Camaquã. O estudo realizou o inventário dos geossítios e sítios de geodiversidade do território e foram selecionados 30 pontos entre afloramentos geológicos e paisagens geomorfológicas. No projeto foi utilizado VANT para fazer imagens da área de estudo e fotografias com alta qualidade.

(Foto: Arquivo/Farrapo)

De acordo com o coordenador do estudo, geólogo da CPRM Carlos Augusto Brasil Peixoto, o projeto teve como principal objetivo inventariar, quantificar e qualificar os geossítios e sítios de geodiversidade que representam a história geológica da área selecionada para implantar o geoparque. “Cada geoparque tem sua marca geológica e geomorfológica o das Guaritas-Minas do Camaquã tem suas atrações únicas, por isso que a geodiversidade da Terra é tão singular. A proposta do geoparque é que cada região do mundo, que possua paisagens ricas e importantes, delimite territórios para preservar para as próximas gerações”, explicou.

De todas as belezas da região, o geólogo elegeu dez geossítios mais representativos para constituição do geoparque: Pedra do Segredo, Pedra das Guaritas, Minas do Camaquã, Toca das Carretas, Toca do Sapateiro, Gruta da Varzinha, Rincão do Inferno, Pedra Pintada, Galpão de Pedra e Cerro da Angélica.

O território da proposta do geoparque é reconhecido por sua rica e complexa geologia com exposições de rochas metamórficas, plutônicas vulcânicas e sedimentares do Neoproterozóico (Criogeniano e Ediacariano) ao Cambriano. As variedades dos tipos litológicos, modelados por processos tectônicos e erosivos, refletem-se na formação da paisagem compondo com a vegetação peculiar da região um cenário único. A principal área do proposto geoparque centra-se nas Minas do Camaquã e na beleza natural do seu entorno. As Minas do Camaquã, atualmente paralisadas (1870-1996), é importante sítio geológico-metalogenético, marco na história da mineração do cobre no Brasil. O seu entorno inclui geoformas esculpidas em psamitos, psefitos e secundariamente pelitos cambrianos de grande beleza cênica, referidas como Guaritas do Camaquã.

Após a apresentação do relatório, o próximo passo é construir um plano para implantação do parque. “O projeto que está sendo entregue para a sociedade local colabora para fomentar o desenvolvimento sustentável baseado na preservação do patrimônio geológico e do meio ambiente além de valorizar a cultura local”, destacou.

A proposta de Geoparque Guaritas-Minas do Camaquã faz parte do Projeto Geoparques Brasil da CPRM. Iniciado em 2013, foi desenvolvido com reuniões locais, trabalho de campo e inventariação dos dados com uso do aplicativo desenvolvido pela CRPM o Geossit. Hoje o Brasil só possui o geoparque de Araripe (CE), como integrante da Rede Global de Geoparques da Unesco.

O que é um geoparque?

Geoparque é uma marca atribuída pela Rede Global de Geoparques da UNESCO a uma área onde sítios do patrimônio geológico representam parte de um conceito de proteção, educação e desenvolvimento sustentável. Deve ter um conjunto de afloramentos e paisagens que mostram a história geológica da região. Estes pontos e locais devem ter valor científico de nível internacional, atraindo interessados em observar paisagens como cerros, grutas, cavernas, cachoeiras e morros e aprender mais sobre as geociências;

Em suma, um geoparque, no conceito da Unesco, deve:

• Preservar o patrimônio geológico para futuras gerações (geoconservação).

• Educar e ensinar o grande público sobre temas geológicos e ambientais e prover meios de pesquisa para as geociências.

• Assegurar o desenvolvimento sustentável através do geoturismo, reforçando a identificação da população com sua região, promovendo o respeito ao meio ambiente e estimulando a atividade socioeconômica com a criação de empreendimentos locais, pequenos negócios, indústrias de hospedagem e novos empregos.

• Gerar novas fontes de renda para a população local e a atrair capital privado.

Os 10 geossítios mais destacados da região:

• Pedra do Segredo
• Pedra das Guaritas
• Minas do Camaquã
• Toca das Carretas
• Toca do Sapateiro
• Gruta da Varzinha
• Rincão do Inferno
• Pedra Pintada
• Galpão de Pedra
• Cerro da Angélica

FONTE DAS INFORMAÇÕES:  Assessoria de Comunicação - Serviço Geológico do Brasil / Via Portal Farrapo.

Os Cavaleiros da Cavalgada Chama da Integração saíram de nosso Município rumo a Dom Pedrito em busca do principal símbolo da tradição gaúcha, a Chama Crioula.
Os cavaleiros retornam no próximo dia 13, quando acontecerá a abertura oficial dos festejos farroupilhas.

FONTE DO TEXTO: SECTICCE (Facebook).

FONTE DAS IMAGENS: Alessandro Dutra Rocha (Facebook).