Lavras do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil, 00:00:00

terça-feira, 22 de junho de 2021

TURISMO NO PAMPA: Potenciais para o Turismo de Observação de Aves

O Brasil é o país do mundo com maior biodiversidade e riquezas naturais, gerando um vasto potencial para uma atividade crescente e valiosa de turismo: a observação de pássaros e aves (em inglês, “BirdWatching”), que iniciou na Inglaterra, no século XVIII.

Esta modalidade turística tem, como principais características: diferenciação dos zoológicos, pois as aves estão livres na natureza; promoção da Ciência Cidadã; envolvimento com preservação e conservação ambiental; observar, fotografar e analisar as aves; atividade livre para todos os públicos; geração da cadeia produtiva do turismo; uso de guias, livros e materiais para participantes que vão desde os iniciantes até os profissionais.

No Brasil, quase 2.000 espécies de aves são registradas. Há a identificação delas em publicações impressas, lançadas nos últimos anos (por exemplo, “Aves do Pampa”, de Edson Endrigo; e o site do Wiki Aves, que tem, em junho de 2021, 39.810 observadores cadastrados e mais de 3 milhões de registros) , entre outros.

Todos nós somos observadores de aves. Podemos avistá-las observando quintais, prédios, zonas urbanas e em todos os lugares; não é necessário ter câmeras ultraprofisisonais. A movimentação das aves é maior no fim de tarde e início da manhã, podendo ser observadas com binóculos. Complementam as observações, objetos como mochila, água, repelente, lanterna, protetor solar, guia de aves e bloco de notas.

A observação de aves pode gerar, conforme citado há pouco, uma cadeia produtiva nas regiões onde ocorrem. Um exemplo é o Parque Nacional da Lagoa do Peixe (localizado entre os municípios de Tavares e Mostardas, no Litoral Gaúcho). Para a atração de visitantes à Região e o aproveitamento de seu potencial, surgiram várias parcerias e características de observação de aves. Além de cebola e camarão, despontou, a partir de 2009, como um roteiro pronto de observação de aves. Ocorreu o envolvimento de artesãos e criação de camisetas e produtos locais, alusivos à presença de aves marinhas, como o Flamingo. Caminhadas, cavalgadas, passeios em veículos 4x4, safáris fotográficos, visitas ao farol e contato com a natureza das lagoas são elementos de expansão a partir do desenvolvimento da atividade de “BirdWatching”.

Chegamos ao ponto-chave desta questão: o Pampa Gaúcho e a Fronteira Oeste apresentam um grande potencial para a observação de aves. As instituições Save Brasil e Alianza Del Pastizal realizam procedimentos de qualidade e manejo para ambientes sustentáveis e preservação das espécies, tanto é que algumas espécies de pássaros que estavam em risco de extinção, aos poucos são recuperadas. Os estabelecimentos turísticos da região (Pousadas, olivais, vinícolas e hotéis-fazenda) tem a possibilidade de disponibilizar comedouros para a atração e alimentação, assim como a instalação de mirantes. Após à pandemia, há uma grande perspectiva de aumento desta modalidade turística bastante interessante e agradável. Eventos anuais da área atraem vários apreciadores.

Municípios como Lavras do Sul e Barra do Quaraí – apenas como exemplos entre vários – apresentam estabelecimentos propícios para a observação de aves. Segundo informações do Wikiaves, pelo menos 200 espécies de aves e pássaros podem ser encontradas em território lavrense.

A criação de produtos e roteiros relacionados à exploração turística da observação de aves pode ser bem interessante. Turistas de várias regiões do Brasil e do Mundo podem conhecer a beleza das espécies e da natureza do Bioma Pampa.

Matéria construída a partir de informações de reunião on-line com a sra. Roséli Azi Nascimento, especialista na área, na qual o Panorama Lavrense participou em 18 de junho de 2021.


FOTO: Reprodução


Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Facebook