Lavras do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil, 00:00:00

quarta-feira, 12 de maio de 2021

AMBIENTE: Descrições sobre Lavras do Sul em um das maiores obras literárias sobre o ambiente no Rio Grande do Sul

Professor do Colégio Anchieta, em Porto Alegre, botânico e professor de Ciências Naturais da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), além de padre jesuíta e formado em Filosofia, o Padre Balduíno Rambo, nascido em 1905, em Tupandi (município localizado a 100 km de Porto Alegre, na região de Montenegro), e falecido na Capital gaúcha, em 1961, deixou um dos maiores legados para a literatura geográfica do nosso Estado: A Fisionomia do Rio Grande do Sul.

A obra retrata como eram as paisagens de todas as regiões gaúchas por volta dos anos 1950, em detalhes jamais inigualados, com informações sobre geologia, flora, fauna e hidrografia, entre outros aspectos.

Vamos conhecer agora algumas das passagens do livro A Fisionomia do Rio Grande do Sul onde o Padre Balduíno Rambo cita e descreve Lavras do Sul. Para esta seção especial, utilizou-se a edição de 2000 do livro, publicada pela editora da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), em São Leopoldo, na Grande Porto Alegre.

1. Sobre a Geografia da Serra do Sudeste:
Politicamente, a Serra do Sudeste encerra totalmente os municípios ribeirinhos das grandes lagoas (...); parcialmente, os municípios de Bajé, Dom Pedrito, Lavras, São Gabriel, São Sepé, Cachoeira do Sul, Rio Pardo, São Jerônimo, Guaíba e Viamão. A área desta região é de cerca de 44.000 km², ou seja, 15% da superfície total do Estado. - páginas 57-58

2. Sobre a altitude de Lavras:
As principais cotas altimétricas são: (...) 223 em Lavras, (...) - página 58

3. Sobre ocorrências minerais associadas ao granito:
A galena, sulfeto de chumbo e principal minério deste metal, acha-se em toda a zona compreendida entre a linha Encruzilhada-Caçapava e o Camaquã, sendo também abundante no município de Lavras. O ouro, encontrado principalmente nas proximidades de Lavras, está ligado ao quartzo. - página 63

4. Sobre as características da hidrografia (as quais o autor utiliza o termo potamografia - descrição dos rios), vegetação e rochas:
Ao oeste de Lavras, onde - ponto memorável para a potamografia rio-grandense - se tocam as fontes do Camaquã, do Vacacaí e da Bacia do Ibicuí, os sedimentos algonquianos dominam o aspecto da paisagem. Numa grande mancha bordejando o granito, constituem as serras do Tabuleiro, do Acampamento e, mais para o norte, o complexo mais avançado do Sudeste, a Serra do Batovi. (...) Nas baixadas dos cursos de água, semelhantes às gargantas da região arenítica, desenvolve-se uma vegetação palustre e silvática de grande vigor, notadamente de figueiras, salgueiros, taquaruçu e gerivás; nos paredões, em ilhotes de gramas e arbustos rasteiros, predominam os matizes cinzentos e amarelados dos líquenes; no topo, entre milhares de lajes revoltas e cristas tostadas pelo sol, crescem tunas espinhosas, arbustos xerófilos, que, na impossibilidade de se constituírem em sociedades fechadas, mal-amortalham a nudez da rocha.. - página 91

5. Sobre a Geografia da Região da Campanha do Sudoeste:
1 - Politicamente, abrange os municípios de Livramento, Uruguaiana, (...), bem como parte de Bagé, Dom Pedrito, Lavras, Santa Maria, (...). (...) uma superfície de 50.000 km², o que vem a cerca de 18% da área total do Estado. - página 104

GLOSSÁRIO

Vamos conhecer alguns dos termos apresentados nesta seção.

  • ALGONQUIANO: relativo à região onde se localiza uma civilização indígena da América do Norte.
  • AMORTALHAR: cobrir algo morto ou estaganado.
  • BORDEJANDO: cobrindo por meio de bordas, cercando, delimitando.
  • BOTÂNICO: profissional que estuda e trabalha com plantas.
  • GARGANTA: desfiladeiro, abertura estreita.
  • LAJE: rocha de superfície plana.
  • LÍQUENES: transformações entre algas e cogumelos, que ocorrem em troncos de árvores, rochedos etc.
  • MATIZ: conjunto de combinações diversas de cores.
  • MEMORÁVEL: notável, fundamental, essencial, consagrado.
  • PALUSTRE: típico de lagos, banhados, pântanos, lagoas, beiras de rios.
  • POTAMOGRAFIA: descrição dos aspectos dos rios.
  • RIBEIRINHOS: próximos e/ou juntos a rios ou cursos d'água.
  • SILVÁTICO: silvestre, selvagem, não afetado.
  • SULFETO: combinação de enxofre com outros elementos.
  • TUNA: aglomeração de grama e/ou pequenas plantas ou arbustos.
  • XERÓFILOS: arbustos ou plantas típicas de climas secos, como o cactus.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny

Facebook