APÓS À PANDEMIA, VISITE LAVRAS DO SUL E O PAMPA GAÚCHO. CONHEÇA NOSSAS POTENCIALIDADES E CULTURA. Lavras do Sul foi emancipada de Caçapava do Sul em 9 de maio de 1882. O atual território do município surgiu pela formação das Missões Jesuíticas, com a presença dos índios Guenoas, e também pela mineração do ouro. O núcleo populacional surgiu em 1825, mas antes desta data, já havia a circulação de europeus e bandeirantes, atrás de notícias da existência do ouro na região. A cidade surgiu a partir de um núcleo populacional centralizado na Igreja Matriz de Santo Antônio ///// No auge da mineração e do funcionamento de uma unidade da Brigada Militar. Lavras do Sul chegou, entre 1930 e 1960, mais de 13 mil habitantes. Atualmente, segundo estatísticas do IBGE, são cerca de 7,4 mil habitantes. Povos das mais diversas etnias compõem a população lavrense. O Município de Lavras do Sul se divide em dois distritos: Sede e Ibaré. Localizada no Sudoeste do Rio Grande do Sul, entre Bagé e Caçapava do Sul, Lavras do Sul tem 2.600 km² de área, altitude média de 300 m e tem um vasto complexo de campos nativos, ambiente com diversas e belas paisagens. A Sede é banhada pelo Arroio Camaquã das Lavras. O clima é frio e úmido de maio a setembro. Lavras do Sul está distante de Porto Alegre a 320 km. A ERS-357 é a principal ligação rodoviária de Lavras do Sul com o RS. A ligação com Bagé merece atenção, pois ainda não foi asfaltada. Nos últimos anos, as novas tecnologias são instaladas no município. A base da economia lavrense é o Agronegócio, mas o comércio, serviços e turismo crescem cada vez mais. Há a possibilidade de instalação novos empreendimentos, relacionados à mineração e à energia eólica, podendo gerar divisas a Lavras do Sul. A Praia do Paredão, a Igreja Matriz de Santo Antônio, o Turismo na Zona Rural e a Gruta Nossa Senhora de Lourdes são algumas das mais importantes atrações turísticas da cidade. O Carnaval, as Semanas Farroupilhas de Lavras do Sul e Ibaré, a ExpoLavras, o OuroDança, a FELAIC e o Torneio Interblocos são os principais eventos realizados ao longo do ano. Pode-se dizer que Lavras do Sul é uma "grande família", com uma cultura peculiar e povo pacífico, que acolhe seus visitantes. Há uma forte cultura tradicionalista e carnavalesca em Lavras do Sul. O Carnaval Lavrense é considerado o melhor da região.
Lavras do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil, 00:00:00

Previsão do Tempo

Nossos apoiadores

Nossos apoiadores

22/05/2021

TRADICIONALISMO: Acendimento da Chama Crioula da 18ª Região Tradicionalista acontecerá em Bagé

Na manhã desta sexta-feira (21) ficou decidido em uma reunião entre a coordenadoria da 18ª Região Tradicionalista (RT) e a Prefeitura de Bagé, que o acendimento regional da Chama Crioula acontecerá no município bajeense, durante a primeira semana de setembro deste ano. 

Também foram confirmados a volta dos rodeios campeiros para o mês de agosto e a realização do desfile no dia 20 de setembro na cidade. A reunião teve a participação do coordenador regional Márcio Davila, o diretor de cavalgada João Pires, o agregado das pilchas Vitor Benites, o prefeito Divaldo Lara, o vice-prefeito Mario Mena e a coordenadora municipal de folclore e tradição Faustina Campos. 

O acendimento da Chama Crioula, que celebra o início da Semana Farroupilha, irá receber tradicionalistas dos 12 municípios pertencentes da 18ªRT no Parque do Gaúcho.  Segundo Faustina o objetivo está em resgatar a identidade cultural e a união dos tradicionalistas neste ano atípico. “O acendimento da chama e os nossos desfiles são muito importantes para a cultura da cidade, então ficamos muito felizes com a decisão. Já estamos começando a preparar todo a organização do Parque, por que queremos receber muito bem todos os municípios vizinhos e os tradicionalistas daqui”, informa a coordenadora. Para Davila o acendimento da Chama se torna um marco à volta de todas as atividades da 18ª RT. “É um recomeço para todos nós tradicionalistas e a volta do desfile contribui não só na cultura, mas no comércio local, com todo preparo necessário dos cavalos”, explica o coordenador.


TEXTO: Lívia Monteiro.

19/05/2021

OVINOCULTURA: Participação de Lavras do Sul no Dia de Campo Virtual da EMATER

 


FONTE: Youtube EMATER-RS/Reprodução


Alice Araldi, da EMATER, entrevistou a sra. Rosane Prestes Teixeira, que abordou sobre a Tecelagem Lavrense. Agregar valor a esse produto, levando a um desenvolvimento dentro da propriedade rural, criação de peças, geração de renda e satisfação pessoal são alguns dos objetivos das atividades deste importante grupo de Lavras do Sul. O vídeo ainda teve a presença de Joandersson (que atua no Escritório Municipal da EMATER).

De acordo com o vídeo apresentado, Lavras do Sul tem atualmente 73 mil cabeças de ovinos em seu território. O valor agregado aumenta a valorização dos produtos, sobretudo o vestuário e artesanato de Lavras do Sul. Há técnicas tradicionais que realizam o processo de transformação da lã ovina, em muitas estâncias, realizadas pelas dedicadas artesãs.

A produção de carne ovina, artesanato e lã são, em Lavras do Sul, surgidos a partir de animais das raças Merino e Ideal. A Tecelagem Lavrense participa de feiras e promove encontros mensais, além de realizar a comercialização de suas peças. A EMATER realiza cursos, capacitações e atividades, para a manutenção de sua atuação. Em 2019, no I.E.E.Dr. Bulcão, foi realizado o Seminário de Lã para a Juventude, com a participação de, pelo menos, 200 jovens, que teve o intuito de motivar as gerações futuras, incentivando os jovens a participarem das técnicas e manter as tradições da criação de ovinos e do artesanato no município.

O vídeo com a experiênca lavrense foi exibido há pouco, no Youtube da EMATER-RS, dentro do evento Dia de Campo Virtual de Ovinocultura..

FONTE: Youtube EMATER-RS/Reprodução.

EM TEMPO REAL: Dia de Campo Virtual da EMATER-RS/Ascar


Assista ao vivo no blog o evento, que ocorre neste momento, visando a valorização da ovinocultura.

O evento, virtual e exibido no Youtube da EMATER-RS, na tarde desta quarta-feira (19/05), mostra práticas e experiência em Ovinocultura, com o apoio de extensionistas da EMATER, em pequenas propriedade de cinco municípios pertencentes a EMATER Regional de Bagé, entre eles Lavras do Sul.  A regional abriga o maior rebanho ovino do Rio Grande do Sul. 

O objetivo do evento é a amostra de temas atuais para o desenvolvimento da cadeia produtiva da ovinocultura; o evento mostra experiências em municípios de significativa criação de ovelhas. As práticas apresentadas promovem geração de renda em pequenas propriedades, além de produção de carne, lã e vestuário e outros derivados. 

A Regional Bagé da EMATER, segundo o mediador do evento, tem 2.053 pecuaristas familiares que realizam a pecuária de corte e atividades derivadas da criação ovina, distribuídas em 20 municípios e 23 técnicos atuando.

15/05/2021

RURAL: Programação da 33° FENOVINOS em Lavras do Sul

A cobertura do Panorama Lavrense na 33º FENOVINOS, em Lavras do Sul, tem o apoio de TELÚRICA BAR/DONA MORENA.

Confira a programação da 33° FENOVINOS em Lavras do Sul (2 a 5 de junho de 2021).



Cartazes


Versão em áudio

03/05/2021

RELIGIÃO: O surgimento de Santo Antônio como padroeiro de Lavras do Sul

O santo mais popular do Brasil, Santo Antônio, é o Padroeiro de Lavras do Sul. É o padroeiro dos pobres e também um santo casamenteiro, no qual que moças solteiras buscam sua intervenção para arrumar um namorado.

Sua data é 13 de junho. Há registros históricos da devoção do santo no município de 1746, a partir de uma capela instalada do povoado de Santo Antônio, o Novo. Uma estátua de Santo Antônio foi trazida de navio, a partir de Portugal, por Sr. João Figueiredo, que efetuou a doação do terreno para a construção da primeira capela em Lavras do Sul.

Em 1992, um monumento foi construído na Praça Dona Hermínia, localizada na Av. Hipólito Souza, próximo ao Camping Municipal, em homenagem ao Padroeiro de Lavras do Sul, durante a administração do prefeito Ítalo Bayard La-Rocca Teixeira.


02/05/2021

LUGARES: Camping Municipal Zeferino Teixeira (Praia do Paredão)

 



A principal área verde urbana do Município é o  (mais conhecido por Praia do Paredão). 

Uma das mais belas atrações do Município, o Balneário da Praia do Paredão (Camping Municipal Zeferino Teixeira) conta com uma estrutura básica para camping, canchas de areia para esportes, estacionamento, banheiros, playground e palco para shows, entre outros serviços. Possui muito verde, areia grossa e fofa, uma ilha de areia e um camping municipal com infraestrutura para o lazer. Há também a taipa, junto à represa do balneário, onde muitas crianças e adolescentes criam coragem e tomam banho, desafiando a profundidade do local.  

As águas dividem, por cerca de 100 metros, a faixa de areia de um cerro de média elevação, que forma uma espécie de parede, daí o nome do balneário. Símbolo natural da cidade, atrai muitos turistas de diversas regiões do Rio Grande do Sul e do Brasil, especialmente nos meses de verão. 

Constitui-se de uma barragem construída em função da Companhia Belga de Mineração, que montou uma usina de tratamento de minério, aproveitando a queda d'água para a força necessária à movimentação das máquinas, isto no início do século XX. Localiza-se no Bairro Madezati, com acesso principal pela Rua Cel. Meza, sentido centro-bairro, Rua Santo Antônio até a passarela e continuação pela Rua Glênio Peres, até o portão principal do Camping Municipal.  O projeto “Praia do Paredão” foi iniciado em 1977, pelo então Prefeito Municipal, Ítalo Bayard La-Rocca Teixeira.

LUGARES: Gruta Nossa Senhora de Lourdes

De acordo com o livro "Lavras do Sul, na Bateia do Tempo", (A Procissão Milagrosa p. 481-82 in Na Bateia do Tempo) conta-se a seguinte lenda:

A seca era intensa. A população andava cansada de tanto ir e vir do arroio, carregando latas d´água. A maioria dos poços residenciais já tinham se esgotado, poucos ainda resistiam àquela estiagem prolongada. (...) Certo dia, uma senhora do Ângelus, uma senhora muito devota de N. Senhora de Lourdes combinou com as demais e, acolhidas pelo Padre, decidiram sair em procissão, pedindo a ajuda dessa Santa. (...) Dirigiram-se ao passo, pela Rua Grande, rumo ao cerro. Iriam até lá e subiriam a sua escarpa, cheia de pedras soltas no caminho, flagelando-se, fisicamente, em nome da fé. Em um dado momento, a dita senhora que organizou a procissão tropeçou em uma pedra ao longo da sarjeta e notou que ela estava molhada. Abaixou-se, tomou-a entre as mãos e viu que, de seu interior, escorria água. Inexplicavelmente em poucos segundos, suas palmas estavam cheias d'água cristalina que escorria, derramando como de uma fonte. (...) Existem hoje, ali, cimentadas no mural, muitas placas com palavras de agradecimento à Virgem. Testemunhas da fé, elas emolduram, no grotesco oratório, o sentimento de religiosidade, tão arraigado na alma do nosso povo. 

FONTE: https://www.turismo.rs.gov.br/atrativo/130/gruta-nossa-senhora-de-lourdes#sobre


AddToAny

Postagens mais visitadas

Vídeo de Apresentação de Lavras do Sul