Pesquisar este blog

Telefones úteis

VISITE LAVRAS DO SUL EM QUALQUER ÉPOCA DO ANO ///// Localizado na mesorregião do Sudoeste Rio-grandense e na microrregião da Campanha Meridional, a 320 quilômetros via rodoviária da Capital do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, o município de Lavras do Sul foi fundado em 9 de maio de 1882, emancipando-se de Caçapava do Sul. É o único município gaúcho com origem na mineração e na extração do ouro, mineral outrora abundante na região. Segundo dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, a população era de 7.679 habitantes. Seu território se estende por 2.600 km² e, as Coordenadas Geográficas da zona urbana são 30° 48' 41” S, 53° 54' 02” O. Divide-se em dois distritos: Sede (a leste) e Ibaré (a oeste).
Confira site especial com conteúdos adicionais
sobre Lavras do Sul

domingo, 17 de dezembro de 2017

BIOMA PAMPA: Descrição dos principais aspectos

O Bioma Pampa é o segundo menor bioma do Brasil em área (176.496 km²), o equivalente a 2% do território brasileiro, sendo também uma extensão dos Pampas argentinos e uruguaios. Suas principais características são o relevo de planícies e clima temperado, verões quentes, invernos rigorosos e chuvas anuais bem distribuídas.

A ocupação da terra do Bioma Pampa apresenta agricultura e pecuária familiar diversificadas, com a presença de pecuaristas, pescadores, indígenas, ciganos e quilombolas.

Sua vegetação é composta por solos férteis e gramíneas, além de arbustos espalhados e dispersos, divididos em campos  limpos (mais gramíneas) e sujos (maior presença de arbustos e árvores). Próximo aos cursos d’água (arroios) e nas encostas dos pequenos planaltos existentes, há núcleos de florestas com árvores de grande porte.

Possui uma biodiversidade bastante extensa, que foi desconhecida até 2004, ano em que se tornou oficialmente um bioma. Mesmo com paisagens consideradas monótonas e uniformes, o Bioma Pampa abriga mais de 3.000 espécies de plantas (incluindo 450 de gramíneas e 150 de compostas e leguminosas). Há uma expressiva fauna (com 500 espécies de aves e 100 espécies de mamíferos terrestres, segundo informações de 2017 do Ministério do Meio Ambiente).

Segundo o Projeto de Monitoramento do Desmatamento nos Biomas Brasileiros por Satélite, apenas 36% da vegetação do bioma é original, sendo o segundo mais devastado do país, atrás da Mata Atlântica.

Na atualidade, questões ambientais geram debates com relação ao bioma: de um lado, os favoráveis à instalação de mineradoras, sobretudo no sudeste gaúcho, que poderiam levar desenvolvimento para a região; de outro lado, os que se opõe e que temem impactos ambientais fortes para o meio ambiente local.

O Bioma Pampa compreende várias regiões do Estado do Rio Grande do Sul, entre elas a Fronteira Oeste, a Fronteira Noroeste, a Campanha, a Zona Sul, a Zona Centro Sul, a Região Central, parte da Região Metropolitana e o Litoral Gaúcho.

Cidades como Dom Pedrito, Bagé, Santana do Livramento, Uruguaiana, São Borja, Santa Maria, Pelotas, Caçapava do Sul, Lavras do Sul, Cachoeira do Sul, Camaquã, Rio Grande, Guaíba e Porto Alegre, estão todas localizadas nesta área.

Em 17 de dezembro, é realizado o dia do Bioma Pampa, em várias cidades gaúchas, em homenagem ao Aniversário do ambientalista José Lutzemberger, defensor das causas ambientalistas.

FONTE: Geografia News, com adaptações.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny