Sejam bem-vindos ao site independente em homenagem a Lavras do Sul, a eterna "Terra do Ouro"! Visite nosso Município em qualquer época do ano. ///// Lavras do Sul é um município brasileiro localizado no Rio Grande do Sul e pertencente à mesorregião do Sudoeste Rio-grandense e à microrregião da Campanha Meridional. Conta com as águas da Bacia do Rio Camaquã e do Rio Santa Maria. Faz divisa territorial com os municípios de Caçapava do Sul (L, NE), Bagé (SE), Dom Pedrito (O, S, SO), São Gabriel (N, NO) e Vila Nova do Sul, Santa Margarida do Sul e São Sepé (N). Localiza-se no Escudo Sul-Rio-grandense, apresentando um solo rochoso, de origem pré-cambriana, e rochas sedimentares. Apresenta terras que alcançam os 450 metros acima do nível do oceano. Apresenta vegetação variada ao longo de seu território, desde campos mistos com arbustos, até campos limpos e planícies onde se praticam a cultura do arroz, já na porção oeste do município, na divisa com Dom Pedrito. Lavras do Sul possui 7.679 habitantes, segundo estimativas do IBGE, em 2010 e está distante 320 km da Capital gaúcha, Porto Alegre. As principais atividades econômicas do município são a mineração (que está praticamente desativada, embora hajam jazidas de calcário e fosfato em pesquisa), a agropecuárjavascript:void(0)ia, a agroindústria, o artesanato, o comércio e o turismo. Possui um dos mais tradicionais carnavais do interior gaúcho, além de realizar diversos eventos o ano todo.

Apoiador

Lavras do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil
   00:00:00 blogpanoramalavrense@gmail.com
Perfil no Facebook

domingo, 5 de março de 2017

PAMPA GAÚCHO: Informações básicas sobre Bagé




Vamos conhecer um pouco mais dos aspectos de um município vizinho a Lavras do Sul: Bagé, apelidada carinhosamente de “Rainha da Fronteira” e principal cidade da Região da Campanha do Rio Grande do Sul.

Localização

Localiza-se a 212 metros acima do nível do mar e, em 2010, possuia uma população de 116 792 habitantes distribuidos em uma área 4.095,53 km² e uma densidade demográfica de 28,52/hab/km².

Está situada, por vias rodoviárias, a 393 km de Porto Alegre, 81 km de Lavras do Sul, 65 de Dom Pedrito, 60 km de Aceguá, 150 km de Caçapava do Sul, 30 km de Hulha Negra, 60 km de Candiota, 164 km de Santana do Livramento, 195 km de Pelotas, 560 km de Montevidéu (Uruguai) e a 1.494 km de São Paulo.

É um importante centro agropecuário, comercial, educacional e militar da Região da Campanha e da metade sul gaúcha. Possui alguns dos melhores haras do Brasil, exportando cavalos de corrida puro sangue. Realiza grandes eventos como a Festa Internacional do Churrasco, a Semana Crioula Internacional e a Expo-feira de Bagé, além da receber diversos artistas e cantores nacionais para shows que movimentam o público de toda a região.

História

A colonização da região de Bagé começou com a chegada dos europeus, sobretudo portugueses e espanhóis, no final do século XVII. Durante o domínio espanhol, os missionários jesuítas vindos de Buenos Aires fundam a Redução de São José dos Guenoas, na área onde atualmente se localiza o município.

Em 1752, após a assinatura do Tratado de Madrid (1750), começam os processos de demarcação de fronteiras da região. Em 1773, através de confiltos entre espanhóis e portugueses, estes últimos acabaram expulsos, dando origem ao Forte de Santa Tecla, construído para servir de marco definitivo da posse espanhola do território.

Em 1776, os portugueses invadem o Forte e retiram os espanhóis. A invasão foi comandada pelo Sargento-mor Rafael Pinto Bandeira e o forte foi destruído.

Para que não houvesse possibilidades de novas ocupações espanholas, o governo português passou a doar sesmarias para fazendas de criação de gado, promovendo a conquista econômica e a consolidação das fronteiras da região.

No dia 17 de julho de 2011, a cidade de Bagé foi fundada. A data foi estabelecida pelo historiador Tarcisio Antonio da Costa Taborda. Um núcleo populacional começou a se formar junto à Catedral de São Sebastião, fundada em 1820.

Etimologia

A hipótese mais aceita para a origem do nome do município é que venha da palavras charrua baj (ou baag), que significa cerro ou colina, face à geografia de cerros da região.

Clima

O clima de Bagé é subtropical ou temperado (verões com altas temperaturas de dia e temperaturas mais amenas à noite e invernos bastante frios, com geadas frequentes). As chuvas costumam ser regularmente distribuídas ao longo do ano, embora haja a ocorrência esporádica de estiagens e secas.

A temperatura média anual de Bagé é de 18°C. Julho é o mês mais frio, com temperatura média de 12°C. Janeiro é o mês mais quente, com média de 24°C. Ao longo dos meses, as temperaturas médias mínimas variam entre 8°C (julho e agosto) e 18°C (janeiro), e as médias máximas, entre 18°C (julho e agosto) e 30°C (janeiro). Julho e setembro são os meses mais chuvosos. A precipitação média anual é de 1.472 mm; no entanto este índice variou muito devido às fortes estiagens dos últimos dois anos ocorridas no município.

Demografia e urbanização

Em 2010, a população de Bagé era divida em 97.765 habitantes na zona urbana e 19.029 habitantes na zona rural (taxa de urbanização de 83,70%). Em 2000, a expectativa de vida ao nascer era de 70,68 anos e o índice de mortalidade infantil era de 7,78 por 1.000 nascidos vivos. Em 2010, a taxa de analfabetismo era de 4,93%.
Bagé possui além do Centro, 45 bairros. Algumas das principais avenidas da cidade são a Av. Santa Tecla, Av. General Neto, Av. Sete de Setembro e Av. Tupi Silveira

O maior edifício de Bagé (Edifício Avenida), localizado na Av. Tupi Silveira, tem 15 andares.

Educação

Bagé possui diversas universidades (Unipampa, Uergs, Urcamp, Ideau, Fael, Uninter e Faculdades Anglo Americano), uma instituição de ensino técnico (IFSul Bagé), 14 escolas de Ensino Médio, 73 escolas de Ensino Fundamental, 97 escolas de Educação Infantil, 26 escolas de Educação de Jovens e Adultos e 14 escolas de Ensino Especial.

Transportes

A cidade é um importante ponto de passagem para quem viaja do Brasil para o Uruguai através de vias terrestres, ligando-se ao país vizinho pela BR-153 (a 60 km da divisa).
A rodoviária oferece ônibus para diversas regiões do Interior Gaúcho, além de 10 horários diários para a Capital.

No transporte público urbano, possui duas empresas que fazem a conexão dos bairros com o centro: Anversa e Stadtbus.

Apresenta ainda o Aeroporto Internacional Comandante Gustavo Kraemer, que em 2001 foi habilitado a receber voos internacionais. Em breve, poderá operar com voos regulares de passageiros, servindo de importante porta de entrada de turistas argentinos e uruguaios em uma região de privilegiada posição geográfica.

Religião

A maior parte da população é católica, mas há uma grande presença de protestantes, praticantes das religiões pentecostais (representantes da Igreja Assembleia de Deus, Igreja do Evangelho Quadrangular, Igreja Batista, Igreja Universal do Reino de Deus e outras). Podemos encontrar ainda praticantes espíritas kardecistas e umbandistas.

Esporte

Possui o segundo maior ginásio do Rio Grande do Sul (Ginásio Poli-esportivo Presidente Médici, conhecido popularmente como Militão). Há, junto ao ginásio, um complexo esportivo com 8 campos de futebol, vestiários, área verde e estrutura para a realização de campeonatos municipais e regionais de futebol amador. No futebol profissional, o município é representado por dois tradicionais clubes do futebol gaúcho: o Grêmio Esportivo Bagé (campeão gaúcho em 1925) e o Guarany Futebol Clube (campeão gaúcho em 1920 e 1938).

Comunicação

Bagé possui uma emissoras de TV local (RBS TV Bagé, canal 6), além de permitir a sintonia de mais 2 canais VHF e 4 UHF e possuir serviço de TV a Cabo da NET.

Diversas rádios FM e AM são sintonizadas na cidade, entre elas as FM’s Pop Rock (98,1 MHz) e Delta (99,7 MHz), e as AM’s Difusora (1170 kHz), Cultura (1460 kHz) e Clube (1590 kHZ).

Cultura

Possui quatro museus, entre eles o Dom Diogo de Souza, cinco bibliotecas, o Instituto Municipal de Belas Artes e a Casa de Cultura Pedro Wayne.

Bagé tem um grupo artístico conhecido nacionalmente como Os Quatro de Bagé, que são Glauco Rodrigues, Carlos Scliar, Glênio Bianchetti e Danúbio Gonçalves, que produziram grandes obras artísticas nos anos 1960 e 1970. Ainda conta com o Coral da Igreja Nossa Senhora Auxiliadora, fundado em 1941 e que participa de vários eventos e celebrações a cidade.

Em 2012, o município serviu de um dos cenários para as gravações do filme “O Tempo e o Vento”, baseado na obra de Erico Verissimo, e que contou com a presença de diversos atores globais.

Personalidades

Podemos citar entre algumas das personalidades ilustres nascidas na cidade: Alceu Collares (político e advogado), Carlos Kluwe (futebolista, médico e político) e Emílio Garrastazu Médici (28° Presidente do Brasil).


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mapa (Google Maps)