Sejam bem-vindos ao site independente em homenagem a Lavras do Sul, a eterna "Terra do Ouro"! Visite nosso Município em qualquer época do ano. ///// Lavras do Sul é um município brasileiro localizado no Rio Grande do Sul e pertencente à mesorregião do Sudoeste Rio-grandense e à microrregião da Campanha Meridional. Conta com as águas da Bacia do Rio Camaquã e do Rio Santa Maria. Faz divisa territorial com os municípios de Caçapava do Sul (L, NE), Bagé (SE), Dom Pedrito (O, S, SO), São Gabriel (N, NO) e Vila Nova do Sul, Santa Margarida do Sul e São Sepé (N). Localiza-se no Escudo Sul-Rio-grandense, apresentando um solo rochoso, de origem pré-cambriana, e rochas sedimentares. Apresenta terras que alcançam os 450 metros acima do nível do oceano. Apresenta vegetação variada ao longo de seu território, desde campos mistos com arbustos, até campos limpos e planícies onde se praticam a cultura do arroz, já na porção oeste do município, na divisa com Dom Pedrito. Lavras do Sul possui 7.679 habitantes, segundo estimativas do IBGE, em 2010 e está distante 320 km da Capital gaúcha, Porto Alegre. As principais atividades econômicas do município são a mineração (que está praticamente desativada, embora hajam jazidas de calcário e fosfato em pesquisa), a agropecuárjavascript:void(0)ia, a agroindústria, o artesanato, o comércio e o turismo. Possui um dos mais tradicionais carnavais do interior gaúcho, além de realizar diversos eventos o ano todo.

Apoiador

Lavras do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil
   00:00:00 blogpanoramalavrense@gmail.com
Perfil no Facebook

sábado, 15 de outubro de 2016

O MUNICÍPIO: Vias de transporte de Lavras do Sul

Rodovias

A já centenária Ponte do Hilário (divisa Lavras/Caçapava) é a porta de entrada de Lavras do Sul com o resto do Brasil. Em 2016, ela encontra-se em reformas e limitações de capacidade de veículos, sendo proibida a passagens de caminhões bitrem. Recomenda-se trafegar devagar na ponte e um carro por vez. FONTE DA IMAGEM: Prefeitura de Lavras do Sul.

Depois de várias décadas com o acesso rodoviário a Caçapava e Porto Alegre sendo feito exclusivamente por estradas de chão, somente em 1990 este acesso foi asfaltado, após muita luta dos governos locais em relação ao Executivo Estadual. Todavia, a ligação com Bagé (continuação da ERS-357 e RSC-473) permanece sem asfalto. O asfaltamento dessas rodovias é um antigo sonho lavrense, pois possibilitaria um acesso mais rápido e econômico, uma melhoria do escoamento da produção agropecuária e de mineração e, assim, uma melhoria das condições de vida e de uma melhor integração com essa cidade, distante 81 km de Lavras, que é o maior centro urbano da região da Campanha, com cerca de 120 mil habitantes.

Lavras possui mais de 1.000 km de vias municipais. Para a Capital, as vias de acesso rodoviário a cidade são a RS-357, BR-392 e BR-290. Há linhas de ônibus todos os dias para cidades da região (Caçapava do Sul, Bagé, São Gabriel, Santa Maria e Cachoeira do Sul), bem como para a Capital do Estado. A estação rodoviária localiza-se no início da avenida Coronel Galvão, e abre em horários alternados.

Para a ligação do centro com o Uruguai (denominação local para o lado da cidade separado do centro pelo arroio Camaquã das Lavras), existem três pontes, apesar de uma delas ser considerada oficialmente apenas como um acesso. A maior ponte liga a avenida Coronel Galvão (próximo a Rodoviária) e a avenida Nove de Maio. Esta última é considerada a entrada oficial da cidade, com três pistas de paralelepípedos, embora muitos veículos optem por entrar ou sair da cidade por um acesso estreito, a dois quilômetros da entrada principal. Esse acesso é um pequeno trecho que passa junto ao cemitério e que foi calçado em 2015; as duas entradas têm ligação com a RS-357.

A ERS-357, denominada Rodovia João Francisco da Cunha Franco, é uma homenagem a um grande Tenente Coronel da região. Pela direção e sentido que ela percorre, é considerada uma rodovia diagonal. Liga a zona urbana de Caçapava do Sul ao entroncamento com a RSC-473 (em trecho de estrada de chão), passando pela sede municipal de Lavras do Sul. Sua extensão total é de 90 km (61 de asfalto e 29 por terra, em direção ao sul - Bagé). É a ligação fundamental de Lavras do Sul com o resto do Estado.

A rodovia é o principal acesso a Pedra do Segredo, um dos mais importantes pontos turísticos de Caçapava do Sul; percorre o Passo do Seival (uma depressão situada a cerca de 150 metros de altitude). A ERS-357 corta altitudes que variam entre 440 e 130 metros.

Foi pavimentada em 1990, após muita luta dos lavrenses e caçapavanos junto ao Executivo Estadual. Apresenta um movimento tranquilo de veículos, sem a ocorrência de congestionamentos. É administrada pelo Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER).

Outras rodovias importantes: RSC – 473: recebe a ligação de chão da ERS-357, complementando o acesso de Lavras com Bagé (42 km). Faz ligação também com São Gabriel; ERS – 630: percorre a região do Fundo e se liga com as outras estradas principais e à sede municipal apenas por vias municipais; um dado importante: a RS-630 se torna intransitável, por causa do período mais intenso das chuvas, entre julho e agosto. Ela percorre o município na região do Segundo Distrito (Ibaré), ligando Dom Pedrito a São Gabriel, e é totalmente sem asfalto (de chão); Estradas municipais: acessos que fazem ligação com diversas localidades e vilas do território, todos de chão; o mais importante e com maior movimento é a estrada para Ibaré e São Gabriel (estrada da Meia Lua).

Hidrovias e aeroportos

Não há hidrovias, pelo fato de os rios e arroios serem pouco volumosos e apresentarem-se bastante encachoeirados e estreitos, sendo impróprios para a navegação. Em 1992, foi construído um pequeno aeroporto municipal, para aeronaves de pequeno porte, atualmente desativado e transformado em local para corridas de Veloterra, denominado localmente de “Aviação”, na saída para São Gabriel.

Ferrovias

Há uma ferrovia em Lavras, que faz parte da antiga Linha Cacequi-Marítima, que liga Cacequi ao porto do Rio Grande. Até os anos 1990, havia a circulação de trens de passageiros na linha. Hoje, apenas trens de carga utilizam essa ferrovia. Em Lavras, há três estações ferroviárias, inauguradas por volta de 1900, mas que estão atualmente desativadas: Ibaré, João Câncio e Três Estradas. O trecho ferroviário lavrense tem cerca de 60 km.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mapa (Google Maps)