Sejam bem-vindos ao site independente em homenagem a Lavras do Sul, a eterna "Terra do Ouro"! Visite nosso Município em qualquer época do ano. ///// Lavras do Sul é um município brasileiro localizado no Rio Grande do Sul e pertencente à mesorregião do Sudoeste Rio-grandense e à microrregião da Campanha Meridional. Conta com as águas da Bacia do Rio Camaquã e do Rio Santa Maria. Faz divisa territorial com os municípios de Caçapava do Sul (L, NE), Bagé (SE), Dom Pedrito (O, S, SO), São Gabriel (N, NO) e Vila Nova do Sul, Santa Margarida do Sul e São Sepé (N). Localiza-se no Escudo Sul-Rio-grandense, apresentando um solo rochoso, de origem pré-cambriana, e rochas sedimentares. Apresenta terras que alcançam os 450 metros acima do nível do oceano. Apresenta vegetação variada ao longo de seu território, desde campos mistos com arbustos, até campos limpos e planícies onde se praticam a cultura do arroz, já na porção oeste do município, na divisa com Dom Pedrito. Lavras do Sul possui 7.679 habitantes, segundo estimativas do IBGE, em 2010 e está distante 320 km da Capital gaúcha, Porto Alegre. As principais atividades econômicas do município são a mineração (que está praticamente desativada, embora hajam jazidas de calcário e fosfato em pesquisa), a agropecuárjavascript:void(0)ia, a agroindústria, o artesanato, o comércio e o turismo. Possui um dos mais tradicionais carnavais do interior gaúcho, além de realizar diversos eventos o ano todo.

Apoiador

Lavras do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil
   00:00:00 blogpanoramalavrense@gmail.com
Perfil no Facebook

quinta-feira, 28 de julho de 2016

POTENCIALIDADES: Perspectiva da instalação de uma usina de fosfato em Lavras do Sul em 2018

20160723_160655


O gerente de exploração da Águia Metais, Alfredo Nunes, apresentou a perspectiva da instalação de uma usina de fosfato na localidade de Três Estradas, em Lavras do Sul, até o final de 2018. A empresa é subsidiária do grupo de mineração Aguia Resources, da Austrália. A implantação da mina começará em 2017.


Agora, o avanço das tratativas de instalação da mina depende do regulamento ambiental, da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam). O investimento será de 120 milhões de dólares, o que corresponde a aproximadamente R$ 400 milhões. O trabalho poderá gerar a abertura de 600 empregos.




Conforme estudo da empresa Águia Metais, a mina terá capacidade para gerar 500 mil toneladas de rocha fosfática por ano. Há, ainda, a possibilidade de reforço com uma produção de até 630 mil toneladas anuais de calcário calcítico como subproduto. Estima-se em 15,5 anos o tempo de vida útil da usina, porém, com futuros investimentos, o período poderá ser ampliado.


Ainda, segundo Alfredo Nunes, o produto será destinado a uma grande parcela de demanda do abastecimento das indústrias do Rio Grande do Sul. Lavras do Sul se caracteriza historicamente pela mineração, e as pesquisas para este incremento na atividade estão sendo realizadas desde junho de 2011.


Não se descarta a possibilidade de outras cidades da região poderem ser beneficiadas também com as futuras explorações de fosfato, como nas localidades de Joca Tavares (Bagé) e Cerro Preto (Dom Pedrito) como locais de grande propensão para a extração do mineral.


FONTE: Folha do Sul Gaúcho, com adaptações



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mapa (Google Maps)