Pesquisar este blog

Telefones úteis

VISITE LAVRAS DO SUL EM QUALQUER ÉPOCA DO ANO ///// Localizado na mesorregião do Sudoeste Rio-grandense e na microrregião da Campanha Meridional, a 320 quilômetros via rodoviária da Capital do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, o município de Lavras do Sul foi fundado em 9 de maio de 1882, emancipando-se de Caçapava do Sul. É o único município gaúcho com origem na mineração e na extração do ouro, mineral outrora abundante na região. Segundo dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010, a população era de 7.679 habitantes. Seu território se estende por 2.600 km² e, as Coordenadas Geográficas da zona urbana são 30° 48' 41” S, 53° 54' 02” O. Divide-se em dois distritos: Sede (a leste) e Ibaré (a oeste).
Confira site especial com conteúdos adicionais
sobre Lavras do Sul

sexta-feira, 30 de maio de 2014

OVINOFEST: Histórico resumido da criação de gado ovino no RS

A criação de gado ovino no Rio Grande do Sul data de meados do século XVII, quando os primeiros jesuítas espanhóis chegaram à região, com a finalidade de produção de lã e pelegos para montaria. No início do século XIX, Saint-Hilaire registra, durante sua visita aos "Campos Neutrais" (Santa Vitória do Palmar), a produção de ponchos e chiripás destinados aos escravos. Entretanto, é apenas no século XX que o cenário da ovinocultura se alterou, com maior investimento na melhoria das raças e dos estabelecimentos.

Atualmente, o estado possui o maior rebanho ovino nacional, com raças laníferas e de produção de carne, respondendo por aproximadamente 4 dos 15,5 milhões de cabeças de animais do Brasil. A produção está presente principalmente na região da Campanha pela fácil adaptação das espécies ao bioma Pampa e pela proximidade destes municípios com o Uruguai, país que possui larga experiência na criação de ovelhas e cordeiros.

O setor registra crescimento pela procura da carne ovina, em função das novas tendências da gastronomia, que priorizam a utilização do cordeiro jovem (com até 12 meses no momento do abate) nas preparações ao invés da carne de animais mais velhos.

Entre os pratos tradicionais da nossa gastronomia, destacamento, além do churrascos com carne ovina, o espinhaço de ovelha - corte do pescoço ao lombo - com pirão de farinha de mandioca (de influência indígena); o guisado de sangue, feito com sangue coagulado cozido e refogado com especiarias e a salada de cabeça de ovelha, com a carne desta parte do animal cozida e desfiada acrescida de batatas e cebolas.

FONTE: Folder do Almoço de lançamento da II OvinoFest, Governo do Estado do RS, maio de 2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AddToAny